A casa dos grandes pensadores A casa dos grandes pensadores

| Home | Introdução | Autores | Construtor I Espaço do leitor | Fale conosco PubliqueBusca no site I

ORIENTE PRÓXIMO

<< história da arte




Oriente Próximo

O oriente próximo envolve uma faixa de terra em forma de depressão com poucas defesas naturais e fácil de ser invadida chamada de Mesopotâmia (terra entre rios) situada entre o Rio Tigre e Eufrates. Por estarem longe das jazidas de pedra, suas construções eram feitas em madeira e tijolos e tampouco tinham a mesma preocupação que os Egípcios tinham com a vida após a morte causando uma grande dificuldade em encontrar vestígios dos habitantes mais antigos desta região, das construções só sobraram os alicerces.

O primeiro povo a ocupar o oriente próximo foram os Sumérios. Fundaram algumas cidades estados onde cada uma delas tinham seu "rei", responsável pela representação do povo perante as divindades das forças da natureza como os corpos celestes, e um dirigente humano que passava as ordens do rei e controlava a força de trabalho formando um socialismo teocrático. Construíam torres como templo ao deus local, comparáveis em tamanho as pirâmides, antes mesmo dos egípcios .Os Sumérios tinham um culto muito grande as imagens, representavam os deuses em estatuas de pedra utilizando uma técnica cilíndrica . Estas estatuas tinham uma pupila dilatada realçada por contornos coloridos diferenciando as divindades das imagens de súditos normais, todas elas possuem saias com uma polidez tão uniforme que parecem ter sido feita utilizando-se tornos. Como os egípcios associavam animais com os deuses e através de um estilo de adição também passaram a fazer escultura deste tema.

Alguns herdeiros da civilização suméria se estabeleceram ao sul da Mesopotâmia chamada de Babilônia, e lá desenvolveram uma sociedade menos teocrática surgindo com eles os primeiros reis conquistadores com a idéia de controlar outros povos, apesar de não obterem muito sucesso foram mais numerosos que os sumérios. Nas artes ainda possuíam características sumérias realçando os olhos, "espelho da alma", visto as esculturas do código de Hamurabi, desenvolvido pelo seu mais famoso governante, que é o mais antigo registro de leis escritas e esta gravado em pedra com alto relevo.

A partir de Assur situada no topo do Rio Tigre surgiram os assírios e se estenderam até a Armênia, apesar da grandiosidade do império foram derrotados por uma invasão vinda do Leste. Sua arte era voltada para glorificar o rei e suas conquistas como feitos de muita coragem comparado a matar Leões e em Ninive estão as obras mais belas.

Com a decadência dos Assírios surgiram os Neobabilônios, império proclamado por um comandante assírio que estava no sul, as melhores manifestações artísticas desse povo estão nas paredes de suas construções. Eram feitas de tijolos esmaltados com um colorido vivo e representando, como na Mesopotâmia antiga, animais com graça e vivacidade.

Os Neobabilônios foram conquistados pelos Persas vindos do Leste da Mesopotamia. Conseguiram dominar também o Egito e a Ásia Menor, um fato surpreendente para uma antiga tribo nômade. Como nômades inicialmente os persas não deixavam artes perenes, o que sabemos sobre as rotas de suas viagens vem da analise dos objetos enterrados juntamente com os mortos, denominada de arte móvel , e variam desde armas a xícaras e freios para cavalo, todos com desenhos no estilo animalista ou seja baseado em animais. Os persas mantiveram suas crenças religiosas baseada nas profecias de Zoroastro, com dualidade entre Ahura (Luz) e Ahriman (Trevas). O império terminou dois séculos depois do seu inicio, derrubado por Alexandre o Grande.

FONTE: JORNAL A TARDE