A casa dos grandes pensadores
 
 

CARLOS LUCCHESI

 

Lenda de um Amor proibido

Conta-se que em algum lugar do passado, uma Princesa de nome Rayane havia sido prometida em casamento a um Príncipe  herdeiro de outro reinado, como forma de selar a paz entre os dois territórios em conflito...

Embora Lady Rayane estivesse cercada de riquezas, estava sempre muito triste, pois jamais havia experimentado a verdadeira felicidade. Vivia dentro dos limites do seu palácio cuidando do seu jardim. Porém, não encontrava ali maior felicidade e nem mesmo a rosa mais linda parecia diminuir tamanha tristeza...

Certa ocasião, um cavaleiro solitário de nome Karl que passava por aquelas paragens, avistou ao longe Lady Rayane. Os olhares foram inevitáveis e tudo fazia acreditar que nascera ali um grande amor. Neste momento, aos olhos da Princesa, seu jardim encheu-se de vida e a rosa mais linda tornou-se incomparável...

Nos dias que se seguiram, estava lá o cavaleiro na mesma hora e no mesmo lugar trocando olhares com a princesa, sem que pudessem dizer nenhuma palavra. Lady Rayane queria vê-lo, ouvi-lo, senti-lo, mas lembrava sempre do compromisso assumido pelo pai...

Tais visitas frequentes aos arredores do Palácio, logo chegaram aos ouvidos do Rei que para não ver seu acordo de paz desfeito, ordenou ao mais poderoso Mago da corte que lançasse um  maldição sobre aquele amor... E a maldição foi lançada...

Jamais poderiam estar juntos ou próximos um do outro, pois se tal ocorresse, toda força daquele amor se transformaria em ódio de igual intensidade que sobreviveria mesmo após a morte.
Assim foi feito e tornou-se do conhecimento de toda corte...

Aquele foi um dia muito triste!
Lady Rayane casou-se com o Príncipe prometido. Entregava seu corpo a um e seus pensamentos a outro. Karl, o cavaleiro solitário, foi banido do Reino para que jamais pudesse se encontrar com a Princesa e que dela jamais tivesse notícia alguma...

Karl refugiou-se na floresta nos arredores do Castelo; queria estar próximo de sua amada, porém, temia aproximar-se, pois tinha sempre em mente a maldição. Contentava-se em segui-la de longe com os olhos e por onde Lady Rayane havia caminhado, pisava nas mesmas pegadas e sentia assim a presença proibida de sua amada.
Certa vez, mesmo que de longe, conseguiu ver Lady Rayane sem poder aproximar-se. Uma tristeza enorme tomou conta do seu coração e entregou-se aos braços da morte...

Como último desejo, pediu que antes de ser enterrado, que lhe fosse arrancado o coração do peito e lançado ao fogo como forma de quebrar aquela maldição.
Assim foi feito...

Tal notícia correu todo Reinado e logo chegou aos ouvidos de Rayane. Abateu-se de tal forma que adoeceu de morte e pediu que após a sua morte, seu coração lhe fosse arrancado do peito e lançado ao fogo e que a colocassem no mesmo lugar onde dormia seu amado.
Assim foi feito...

Contam os anjos que, mesmo sem um coração no peito, aquele amor sobreviveu para além da morte, como se jamais tivesse sido arrancado e lançado ao fogo...

Contam os anjos que aquele foi um amor sem palavras, sem toques e mesmo sem coração, mas que foi maior do que qualquer outro jamais conhecido!

Podem estar juntos em qualquer lugar vivendo este grande amor!...
 
Carlos Lucchesi
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br - 28/07/2008