A casa dos grandes pensadores
 

ALBERTINO FERNANDES NETO

 

 

 

Ela?

Ela veio de mansinho com olhar de quem pede

Olhando em volta a buscar um recanto

Onde aplacar sua sede e isso era preciso

E enxugar suas lágrimas molhadas de encanto

 

Vendo pingar o seu mel como abelha sedenta

No cio desvairada  qual louca de amor

Em portas que abrem e fecham ao olhar

Que teimam em criar sem pensar em pudor

 

Lábios queixosos que molhados exprimem

A vontade de prender entre si o seu sonho

Suspirando e chorando esvaem-se em lágrimas

Com a calma iminente a chorar me apanho

 

Extasiado zangão disparando seu arco

A explodir do seu ventre uma seiva incontida

Anti-herói em sua luta insana e diária

A buscar sua fêmea ou a triste partida

 
Albertino Fernandes ( Pensa-me)
 
www.paralerepensar.com.br