A casa dos grandes pensadores
 
 
 

JOAQUIM SATURNINO DA SILVA

 

 

 

Absenteísmo

 

Embora possa soar estranho e pareça um palavrão, este termo significa apenas e simplesmente, ausência ao trabalho, ou seja, refere-se ao tempo em que o trabalhador está ausente de seu posto, pelas mais variadas razões.

Existem razões justificadas, ou justificáveis. Existem, porém, razões nada justas e que precisam ser combatidas pelo indivíduo, dentro dele mesmo. E são todas aquelas que não são supervenientes, porém premeditadas, com o fito de “fazer hora”, “fazer cera” e outras com conotações semelhantes.

A força de trabalho da pessoa deve ser produtiva e quando isso não ocorre sem um motivo justo, temos o desperdício de tempo e, pior, uma situação em que alguém está recebendo por um trabalho que não realizou.

Você compraria uma geladeira, pagaria por ela e, depois, aceitaria receber uma geladeira sem o congelador? Ou um automóvel sem as rodas?

Pois quem paga salários, está na verdade pagando o que comprou: trabalho, prestação de serviço.

 Por esta razão, o absenteísmo deliberado, se assemelha a um pronto e acabado ato ilícito, para não dizer coisa pior.

A parte perversa nisso tudo, é que o trabalhador diligente que passa a fazer parte no índice de absenteísmo de uma empresa, por estar doente ou ter sido vítima de acidente, acaba por “pagar o pato”. Pois o índice de absenteísmo “inchado”, pode estar sendo manipulado, ou seja, tem em sua composição elementos de ausências ao trabalho, sem nenhuma razão de fato. Vem daí, então, um desagradável sentimento de que alguém está enganando alguém, sendo que não é ele que está, mas paga indiretamente.

Por outro lado, seria “saudável”, para ilustrar os riscos da prática reiterada e premeditada do absenteísmo, lembrar um antigo ditado oriental que profetiza: “nunca falte ao trabalho, pois seu patrão pode descobrir que você não faz falta!”

Para completar, esse mesmo conselho vale também para amizades, namoro, casamento e tantas outras formas de relacionamentos.

Em síntese, absenteísmo é ausência específica no trabalho. Mas nada impede que estendamos esse conceito para outras áreas da vida.  Com certeza perderíamos muito menos! 

 
Joaquim Saturnino da Silva
Advogado e Administrador de Recursos Humanos
Publicação: www.paralerepensar.com.br  - 20/09/2007