A casa dos grandes pensadores
 
 
 

JOSE FIER

 

 

 

A palavra "adolescer" vem do latim e significa crescer

É a fase em que não se é adulto para fazer certas coisas, mas se é repreendido por agir como criança.

A palavra "adolescer" vem do latim e significa crescer, atingir a maturidade. A adolescência é a fase da busca de personalidade, da liberdade, do amor e da realização pessoal. O adolescente quer ser ele mesmo, recusando toda lei imposta de fora. É a fase da contestação. O adolescente gosta de viver em grupos e sente necessidade de se auto-afirmar, de amar e ser amado. É inconstante nas atitudes e emoções. É a idade das transformações, de mudanças rápidas e profundas que muito influenciam no seu comportamento com relação à família, à religião e à sociedade.

Nesta fase, o adolescente está criando sua própria identidade. As mudanças no cérebro são mais demoradas, produzindo reações de criança em um corpo já desenvolvido. É a fase em que não se é adulto para fazer certas coisas, mas se é repreendido por agir como criança. É uma cobrança constante, um permanente mal-estar, um descompasso. O coração registra sentimentos desconhecidos e esquisitos. A mente fica inquieta porque quer saber tudo, entender e descobrir tudo.

Percebe-se, hoje, como conseqüência da sociedade pluralista e de outros fatores, uma tendência ao prolongamento da adolescência e da juventude. Enquanto algumas estruturas psicológicas são desenvolvidas, outras são retardadas, causando confusão na personalidade juvenil.

A educação da fé é fundamental no processo de amadurecimento do adolescente que precisa de segurança e de algo que lhe inspire confiança. O catequista que trabalha com o adolescente precisa conhecer bem a sua realidade humano-afetiva, devendo ser uma pessoa equilibrada emocionalmente, amiga, alegre, acolhedora e, sobretudo muito paciente, pois para o adolescente o catequista é aquela pessoa especial que vai ajudá-lo a enfrentar os seus conflitos, as suas dúvidas religiosas.

O desenvolvimento sexual marca um período de grandes dificuldades para o adolescente. O catequista precisa estar atento e procurar ajudá-lo neste sentido. Ele deve orientar o adolescente para o caminho da doação e do amor. O adolescente seja orientado ainda para a lealdade, a sinceridade, a fidelidade e para o companheirismo numa atitude de quem está a caminho da amizade e do amor, procurando o sentido mais profundo e global da vida. Geralmente, os adolescentes aceitam explicações competentes, sérias, honestas e claras.

O catequista precisa conhecer as características do adolescente. Ele gosta de seguir a moda, de curtir seus heróis e costuma criar ídolos; é muito influenciado pelos Meios de Comunicação Social; procura ser independente dos adultos e fazer novas experiências, questionar e criticar as práticas religiosas. Gosta de viver em grupo onde pode se auto-afirmar, conviver com pessoas do mesmo sexo. É a idade da amizade. Aprecia ouvir música, ter emoções fortes, sentimentos diferentes, mas vive uma instabilidade emocional. Além disso, está na idade dos sonhos e por isso facilmente influenciável por fantasias, assumindo-as como se fossem realidade.

Diante da atual situação em que se encontra o adolescente e de suas características próprias, sente-se a necessidade de elaborar um programa de catequese visando a formação da sua personalidade, elevando sua auto-estima, fortalecendo a sua fé e preparando-o para a vida em sociedade. "Urge para os adolescentes um projeto de crescimento na fé, do qual eles mesmos sejam protagonistas na descoberta da própria personalidade, no conhecimento e encantamento por Jesus Cristo, no compromisso com a comunidade e na coerência de vida cristã na sociedade
 
Jose Fier
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  27/08/2007