A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Crônica
 
Sobre Cães e gatos
Por: Jorge Linhaça

Sobre Cães e Gatos
Jorge Linhaça

Vi uma palestra interessante sobre pessoas em que o palestrante, Daniel Godri faz comparações interessantes entre cães e gatos.Obviamente apenas usou de observações colhidas de alguma fonte que não citou até porque uma palestra ficaria chatíssima se a cada história que formos contar tivermos de parar para dizer "encontrei em tal livro, de fulano de tal , na página tal ".

Como não consegui encontrar um autor específico do texto e nem pretendo reproduzí-lo "ipsis litteris" vou apenas discorrer sobre o tema ao meu modo usando apenas como base o teor do que vi.

Os seres humanos podem ser divididos entre cães e gatos. Calma gente, não enlouqueci não ( ao menos não mais do que já sou por natureza ), o que acontece é que nosso comportamento tem muitas semelhanças com esses dois animais.

Os gatos são considerados mais inteligentes que os cães, mas são animais egocêntricos e individualistas. Só se lembram que você está por perto quando querem receber um carinho...vem sorrateiramente se esfregando entre os móveis, empinam rabo e, como quem não quer nada se enfiam no meio de suas pernas...

Pode ser que até existam exceções mas eu nunca vi um gato alegrar-se com a chegada do dono, a não ser que este chegue chacoalhando a ração...nunca vi um gato "emocionado" pulando sobre o dono, lambendo-lhe as mãos , a cara, ou o que seja...os gatos podem até dar a ilusão de ser carinhosos mas na verdade não te fazem carinho, apenas te induzem a acariciá-los.

Gatos não assumem compromissos, não tem motivação.Se alguém te agredir na frente do teu gato ele fica ali paradão, como se nada estivesse acontecendo. Segue bem a "filosofia" do "cada um com seus problemas".

Já os cães são praticamente o oposto.Alegram-se com sua chegada,não importa se você saiu faz meia hora ou se ficou fora por dias...Se alguém tentar lhe agredir ele logo reage de alguma maneira...se for um cão treinado então desempenha as mais diferentes tarefas. Fareja desde drogas a seres humanos perdidos, serve de guia para cegos, é um excelente companheiro de folguedos, etc
Os cães são solidários, se percebem que você está triste vem logo tentar te alegrar de alguma maneira, podem até te irritar com sua lambeção e patas em cima de você, mas estão ali...

Podem não ser considerados tão inteligentes como os felinos mas são leais e motivados basta chamá-los e logo correm ao seu encontro. Um gato jamais se importa com seu chamado a não ser que o mesmo seja acompanhado de algum agrado tipo comida.

Quebrei minha cabeça aqui e não consegui me lembrar de um substantivo coletivo para gatos...já o dos cães todos sabemos que é matilha.
AH! Não vale gataria...isso não é coletivo é maneira de se referir a uma casa "infestada" de gatos.
Talvez não haja esse coletivo porque gatos não trabalham em grupo.

Existe uma piada ou analogia que diz mais ou menos assim sobre como pensam os cães e os gatos.

O cão:
O ser humano me alimenta, cuida de mim, me dá carinho e abrigo...os seres humanos devem ser deuses

O gato:
O ser humano me alimenta, cuida de mim, me dá carinho e abrigo...eu devo ser um deus.


Mas, afinal, o que isso tem a ver com os seres humanos? Tudo!

Existem pessoas que se comportam como gatos, não sabem ou não querem trabalhar em grupo, não se motivam quando você chama para ajudarem em algum trabalho, preferem apenas ficar observando e usufruindo do ambiente.
Não defendem posição senão quando encurraladas,( tente acuar um gato num canto e vai entender o que digo ) ou quando podem ter uma vantagem imediata.
As pessoas-gato são geralmente solitárias, por mais pessoas que haja ao seu redor. Jamais assumem a frente de qualquer empreendimento e quando o acaso os coloca numa posição de liderança, das duas uma, ou deixam o barco correr ou agem de forma ditatorial. Trabalhar em equipe não é realmente o seu forte.
Falta-lhes o compromisso com o coletivo.

Já as pessoas-cães assumem compromissos, tem motivação para pensar no coletivo e mesmo quando aparentemente inertes estão buscando maneiras de defender o seu grupo, seus ideais.


Se pudéssemos nos cercar de pessoas que aliassem a inteligência dos felinos à motivação dos cães teríamos um grupo imbatível em qualquer aspecto.

Se não pudermos aliar em nós mesmos as duas características o melhor é optar por sermos pessoas cães, se estivermos motivados não há o que nos esmoreça, nenhum desafio será demasiado grande. Claro que, em alguns momentos, podemos ter de parar para recompor nossas energias e talvez corrigir alguns rumos, mas isso é natural.

Gostaria de dizer que nada tenho contra os felinos, acho-os fofinhos, bonitinhos, limpinhos, etc. Mas sei que não posso contar com eles para nada.
( Talvez para caçar ratos, e isso se não estiverem absolutamente alimentados).

Mas realmente prefiro ser e cercar-me de pessoas-cães.Com estas tenho certeza de que não caminho sozinho e que serão leais aos compromissos assumidos.

Abraços fraternos
Jorge Linhaça

 Comente este texto

Comentário (6)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: SFAc (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.