A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Crônica
 
A IMPORTÂNCIA DE SE ESCREVER BEM (E LEGÍVEL)
Por: Luiz Carlos Morete

A IMPORTÂNCIA DE SE ESCREVER BEM (E LEGÍVEL)




Para não voltar muito no tempo de quando estava na escola, pego exemplo dos meus filhos quando faziam o primário. Ao chegarem do colégio, quando iam bem, vinham todos animados querendo mostrar com orgulho as notas que haviam tirado no caderno. E um deles chamava a atenção: era o caderno de caligrafia. Aquele caderno chato de se escrever onde se espremiam as letras entre linhas que era para se aprimorar, ou deixar legível, a escrita. Era chato mas de uma necessidade tremenda.
Hoje em concursos e vestibulares a uma regra que é necessária se escrever bem e de forma legível, para o examinador poder ler, verificar o conteúdo e dar a sua nota. Caso contrário, se feito de forma ilegível e for impossível decifrar o que está no papel, simplesmente é eliminado e o pretendente à vaga terá que esperar mais um ano para prestar novo vestibular. Um ano perdido e não adianta chorar pois não tem volta.
Porque falo isso. É que esta semana aconteceu um fato comigo, que deve ter acontecido com muita gente também, que me deixou a pensar. Tive que marcar uma consulta com médico, pois já fazia algum tempo que estava com um problema. Atendeu-me de forma “satisfatória” e prescreveu os remédios que devia usar e ficar sob observação, me dizendo também que poderia resolver o caso através de alimentos adequados. Porém eu queria uma solução rápida e então fui comprar os remédios. Na farmácia o atendente analisou a receita e me disse:
- Não consigo ler o que está escrito aqui!
Chamou a farmacêutica responsável e após alguns minutos também chegou à mesma conclusão: receita ilegível! Não conseguiu decifrar os garranchos que ali estavam.
Agora pergunto: e se fosse um caso grave? Não sei onde estaria.
Sem generalizar, há médicos que são conscientes e usam até computador para imprimir as receitas. Sei que é impossível contar com a máquina a todo o momento, tendo a receita ser feita à mão mesmo. Mas custa caprichar um pouquinho na letra? Até parece que escrever mal é sinônimo de status.
E os jovens que estão se formando vão seguir pelo mesmo caminho? Escrever bem é uma necessidade para qualquer profissão e deve ser levada a sério.
Se não tomarem consciência do fato só vejo uma solução: caligrafia neles.




0

 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: MZHg (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.