Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 

E-mail:
Senha
       
        Cadastre-se
Esqueci minha senha
Homepage
Pensadores
Lazer e informação
Citações
Textos Fantásticos
Poemando
Provérbios
Estatuto do poeta
Peão diz cada uma!
Bíblicos
Contos e poemas de Natal
Básico de violão
Livrarias
Informática
Artes
Jornais
Revistas
Música
Televisão
Infantil

MUSIPOEMA

MUSIPOEMA
A HISTÓRIA DO ROCK IN ROLL
SER MÃE
AMIGO É...
AMAR É...
 

 

Busca

 
 
 

 

 
Farsa
 
Quem dentre vós não tiver pecado...
Por: Marlene A. Torrigo

Bonita, casada, dois filhos, enfermeira, dona de bons princípios morais e religiosos, Mirna é uma mulher felicíssima. Tinha ela apenas cinco anos de idade quando sua mãe sofreu um infarto fulminante. Criou-a sua avó materna.
Filhos agora entrando na adolescência, Mirna, cujo marido é enfermeiro-gerente de um grande hospital, viaja amiúde para lugares exóticos com sua família, especialmente em regiões litorâneas.
Anos atrás ela venceu a obesidade adquirida em gestações, submeteu-se a uma abdominoplastia e agora exibe orgulhosa o seu corpo escultural. Tanto gosta de si que se exibe de biquíni no seu mural do facebook. Perguntada se o maridão aprova a exibição, ela diz que ele tem o maior orgulho da mulher tem, que a admira muito e que acha que toda beleza é para ser mostrada.
Em certo aniversário de Mirna, seu marido enviou-lhe durante o expediente de trabalho, um estupendo buquê de rosas vermelhas com uma mensagem de amor eterno. Suas colegas exultaram. Que legal! Que lindo! Que maridaço! Elas fizeram festinhas e brincaram ao redor de Mirna. Só Mirna não brincava. Alguma coisa estava errada. Ela não parecia feliz com a surpresa. Sua expressão corporal não reagiu contente ao encanto das flores. Seu rosto denotava secura, talvez raiva. Seu sorriso murcho tentava camuflar seu olhar desencantado. Os lábios carnudos, com ajuda de botox, pintados de vermelho atroz, não conseguiam disfarçar seu desprazer. As suas mãos, unhas também pintadas de vermelho atroz, apertavam o ramalhete com força. Estivesse sozinha, teria ela esmagado as rubras rosas?
Ah, aí tem dente de coelho, pensei! E dos grandes! Comecei a observá-la.
Excelente profissional, Mirna irradia simpatia por onde passa. Sempre bem cuidada e muitos gastos com estética a tornam estonteante. E, eureca! Descobri que ela estava apaixonada, apaixonadíssima! Não pelo senhor seu marido, mas pelo Dr. José Carlos, colega de trabalho.
Ora ora ora... E não é que todo céu límpido esconde nuvens negras invisíveis.
De repente Mirna perdeu a dignidade de mulher recatada. Aos olhos de todos saía do seu setor para ver o amante. Todos sabiam, todos viam. O romance extraconjugal durou algum tempo. Não se sabe o que houve, mas tudo acabou. Mirna já não procurava o amante nos corredores hospitalar ou no consultório dele. O Dr. José Carlos pediu demissão e tudo voltou ao normal.
Durante o tempo em que traiu o marido, Mirna não deixou de postar no facebook fotos felizes junto à família, abraçadinha ao homem que vivia tão somente para sua linda mulher, rendido aos caprichos dela. Bem, ele nunca soube de nada, nem saberá. Menos mal!
Dentre os muitos tititis desenrolados pela traição, um dos últimos que eu ouvi foi esse, partindo de uma evangélica nata:
- A bichinha foi tentada pelo demônio, coitadinha. O demônio é muito poderoso.
Eu, que busco não discutir com fanáticos tolos – pura perda de energias - ao ouvir tamanho disparate, não aguentei e disse:
- Claro. Ela foi tentada por um demônio desse tamanho ó... (gesticulando)
Ela rebateu:
- Nossa Marlene, você não sabe o poder que o demônio tem.
Mas vocês, tão religiosas... Será que o poder de Deus não é bem maior do que o poder de qualquer demônio no qual vocês creem existir? Ela gostou mesmo foi da investida do demônio.
- Pois fique sabendo que ela está perdoada. Deus perdoou ela (Correção: Deus a perdoou), e quando Deus perdoa ninguém mais pode condenar.
Para não dar largas a fanatismo religioso de ninguém, pulei fora da conversa - eis aí onde o superego dos fanáticos jubila vitorioso por ter vencido o INIMIGO.
Se eu estou julgando a adúltera ao escrever esse texto? Sim, eu conheço a frase, nem precisa me lembrar, “quem dentre vós não tiver pecado que atire a primeira pedra”. Não, eu não estou atirando tijolos na adúltera, só estou divertida com a cara de pau dela no meu facebook, apalermada com o exemplo de família cristã que ela dá com suas mensagens de moral religiosa, tipo: "Toda mulher sábia edifica a sua casa; a insensata, porém, derruba-a com as suas mãos." Fazendo de bobo da corte um esposo e pai extremado, Mirna? Espetacular!
Demais, penso que seja mesmo como dizia a senhora minha mãe, "Homem que traz a sua senhora em rédeas muito curtas está querendo enfeites na cabeça".

 Comente este texto

 

Comentário ()

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: bKDV (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.