A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Poesia
 
CASTELOS DE AREIA
Por: EMANNUEL ISAC

CASTELOS DE AREIA

Como criança inocente
Sem maldade no coração
Entreguei-me a você
Como quem ama loucamente
Talvez por medo da solidão
Ou do abismo do sofrer
Lancei-me no precipício da paixão.

Assim como se sente o vento
Senti você;
Leve e suave como uma brisa fresca
Que se vive por um momento
Mas que não se pode conter o seu ímpeto de seguir:
Sem rumo
Sem porto seguro
Sem destino.

Alicercei meu coração sobre a esperança
Lançando meu desejo
No mais profundo do mar
Acreditando que desse jeito
Você poderia me amar
Mas ficou somente a lembrança
Na ilusão do meu bobo sentimento
Do gosto em meus lábios do seu beijo.

E como cristal fragmentado,
Todo o meu EU busca por cada parte
Que você lançou no mar do desprezo
Pois aprendi que a base para se erguer um amor
É a solidez da confiança
E enquanto eu construía este amor sobre a rocha
Como sangue que corre na veia
Você me iludia e me enganava
Alicerçando este mesmo sentimento
Sobre castelos de areia...


EMANNUEL ISAC

 Comente este texto


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: BPdd (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.