A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Humberto Pinho da Silva
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Crônica
 
A "LÍNGUA " BRASILEIRA
Por: Humberto Pinho da Silva

Circula, pela Internet, oportuno abaixo-assinado, com origem no Brasil, que aborda o uso excessivo de estrangeirismos e neologismos, na nossa língua.
Pretendem os subscritores, que se deixe de importar vocábulos de outros idiomas, já que a “brasileira” é rica; não carecendo de rebuscar palavras noutros países.
Estou cem por cento de acordo, mas… é pena, que ao redigirem o manifesto tenham escrito: “Língua brasileira”.(!)
É que, se assim pensarmos, muito em breve teremos: língua angolana, cabo-verdiana, moçambicana… ou língua argentina, chilena e australiana…e por ai fora…
Já dizia Vasco Botelho de Amaral in: “ Mistérios e Maravilhas da Língua Portuguesa” – 1941, Porto, pág. 632: que leu no jornal “ A Manhã” do Rio de Janeiro, a notícia (que considerou sensacional) de que se fundara o “ Instituto de Língua Brasileira”; e admirava-se, que entre os apoiantes, aparecessem membros da “Academia Brasileira de Letras “, seus conhecidos.
A língua que os portugueses levaram para o Brasil, sofreu, como sabemos, influência do quimbundo, importado com os escravos, que o falavam, e do Tupi. O primeiro tem numerosos vocábulos em nh (ao princípio), como, por ex. nhanha (bocejo); nhoque (abelha), etc.
Também o Tupi, tem o grupo nh no princípio do vocábulo, como nhau (barro); nhê (acaso), etc - segundo o conhecido filólogo Cândido de Figueiredo.
Junte-se às duas línguas, citadas, a de milhares de europeus, emigrantes, e forçosamente, o português, tinha que ser adulterado, tanto foram os tratos de polé, que sofreu.
Dizem, que se fala mal, o português, no Brasil; e é verdade; mas apenas pelos ignorantes, pelas classes mais baixas da sociedade - e não todos!…
“ Se os brasileiros pensassem bem, teriam mais carinho pela língua portuguesa e tratariam de falar melhor (…) “, disse, com acerto, o Prof. Doutor Rafael Correia, lente da Universidade de São Paulo; mas pensar bem, não convêm a certos políticos… nem pseudo intelectuais…
Penso que foi lapso, ao escreverem “ língua brasileira”, no abaixo-assinado, pois, quem se preocupa com a pureza desta, ao ponto de querer expurgá-la de estrangeirismos e neologismos - maleita que ataca os dois países irmãos, - devido “ à nossa facilidade de imitação e aceitação de modas estrangeiras”, segundo afirma M. Rodrigues Lapa, na sua “ Estilística da Língua Portuguesa”, certamente, não diria tal dislate, se não fosse por lapso.

 Comente este texto



Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: AMEY (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.