A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Poesia
 
Grasnam as gaivotas assustadas
Por: Zélia Mendonça Chamusca



Enormes bandos de gaivotas assustadas
na imensidão da praia já deserta de gente,
umas, sobre as areias pelas ondas levadas,
outras, sobrevoando o mar bravo e pungente.

Grasnam, grasnam pelos ares amotinadas,
parecendo querer abrigar-se nas nuvens,
em bandos fugindo das águas geladas,
não sei para onde, talvez para outras paragens.

O seu grasnar lembra-me o choro de uma criança,
porém, dilacerante tão assustador…
É a chegada do cinzento inverno que avança
fazendo-me sentir forte e pungente dor…
«»

Poema de - Zélia Chamusca

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: JSVE (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.