Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Zélia Mendonça Chamusca
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Natal
 
NATAL - O NASCIMENTO DE JESUS CRISTO
Por: Zélia Mendonça Chamusca



O Natal é uma festa religiosa cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo.
Não sabemos exactamente o dia em que Jesus Cristo nasceu, mas os cristãos católicos celebram o Natal a 25 de Dezembro, os cristãos ortodoxos a 7 de Janeiro e os cristãos arménios a 6 de Janeiro, sendo também comemorado por muitos não cristãos.
A celebração do Natal é das maiores e mais importantes festividades não só pela religiosidade mas sobretudo pela atividade comercial, que consiste na compra de presentes para os familiares e amigos e para nós mesmo, o que faz desta festa um acontecimento significativo devido ao crescimento do setor económico.
O termo natal tem origem na palavra latina “nativitas” que significa nascimento. A celebração do Natal é, como atrás referido, a festa do nascimento de Jesus, porém, o dia natalício também é aplicado ao dia do nosso aniversário.
Nós também costumamos festejar o nosso dia natalício com os nossos familiares e amigos.
Festejamo-lo por ter-nos sido dado o dom da vida que amamos.
A festa decorre, normalmente, à mesa, com ementa especial a nosso gosto e dos convivas, não esquecendo o tradicional bolo de aniversário em que se acendem velas, se canta a canção “Parabéns a você” e se batem palmas, sendo as referidas velas, então, apagadas pelo aniversariante que sopra sobre elas de uma só vez, ao mesmo tempo que faz um pedido a Deus, normalmente pede mais um ano de vida, (na origem deste ritual o pedido aos deuses era feito em segredo) seguindo-se, depois, o degustar deste delicioso bolo acompanhado de espumante.
Existem várias teorias sobre a origem e costumes deste ritual das velas acesas mas, refiro a que me parece mais consentânea com a nossa cultura: a teoria da origem na antiga Grécia em que se acreditava que o fumo das velas levaria aos deuses o pedido por mais um ano de vida.
No final deste ritual o aniversariante é, depois, presenteado pelos convivas com lembranças selecionadas a preceito e específicas de acordo com o gosto daquele a quem se destinam.
No Natal, a celebração nascimento de Jesus, o mais célebre aniversário, independentemente da celebração religiosa é, também, à mesa com pratos tradicionais como o bacalhau, o peru, as filhós, o bolo-rei e muito mais de acordo com a nossa tradição, a nossa riqueza gastronómica e as possibilidades de cada um de nós.
Distribuímos presentes uns aos outros mas, não nos lembramos do aniversariante.
Que presente nós damos a Jesus?
Neste Natal já pensámos no presente que Jesus gostaria de receber nesta sua festividade?
Vamos, então, pensando qual será o presente que Jesus gostaria de receber e que nós nos esquecemos, não obstante ele todos os anos nos vir lembrar.
Não sabemos, repito, a data exata do nascimento de Jesus mas, sabemos que tal como todas as coisas, o universo e tudo o nele existente, também Jesus, como nós humanos, foi criado por Deus e celebramos o seu aniversário natalício no dia 25 de Dezembro.
Segundo Santo Agostinho Deus é “Aquele que é”, e atribui-Lhe, frequentemente, o nome de Amor, Bem (na terminologia platónica), Infinito.
Deus é Aquele que é; as coisas são criadas. Deus é quem lhes deu o ser.
“Eis que o céu e a terra são; e dizem-nos em altos brados que foram feitos, pois modificam-se e variam. Porque, naquilo que é sem ter sido feito, não há coisa alguma agora que antes não houvesse: que isso é modificar-se e variar. O céu e a terra clamam também que não se fizeram a si mesmos: somos porque fomos feitos; não éramos antes que fôssemos, de modo a termos podido ser por nós mesmos. Basta olhar para as coisas para ouvi-las dizer isso. Tu, Senhor, fizeste essas coisas. Porque és belo, elas são belas; porque és bom, são boas; porque tu és, elas são.”
In “Confissões”
Sublinho:
Ora, se Deus é Amor e criou tudo por amor, nós somos amor, criados à Sua imagem e semelhança.
“Tu, Senhor, fizeste essas coisas. Porque és belo, elas são belas; porque és bom, são boas; porque tu és, elas são.”
Assim, se nós fomos criados por amor e somos amor porque é que o procuramos incessantemente sem o encontrarmos quando ele está em nós, na nossa essência?
Voltando um pouco atrás, já pensámos no presente que Jesus gostaria de receber nesta sua festa de Natal?
Jesus veio a este mundo com uma missão que cumpriu e deixou-nos uma Mensagem:
“Eu vos dou um mandamento novo: amai-vos uns aos outros. Assim como eu vos amei também vós deveis amar-vos uns aos outros” (Jo 13,34).
Não será este o presente que Jesus vem de novo, lembrar-nos que gostaria de receber?
Que bom seria se nós, tal como Jesus fez cumprindo a sua missão, cumpríssemos também a nossa seguindo a Mensagem que, de novo, ele nos vem lembrar.
Que nos amemos uns aos outros não só neste Natal, mas sempre,
Zélia Chamusca
Natal, 2016

 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: ZaUb (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.