Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Artigo
 
Mitos sobre Jesus Cristo
Por: Salvatore D' Onofrio

A Folha de S.Paulo (domingo 16/4: "Jesus existiu?") analisa a versão eletrônica do livro "Nailed: dez mitos cristãos que mostram que Jesus nunca sequer existiu" do historiador e ativista ateu norte-americano David Fitzgerald. Negar a existência de Jesus Cristo é ir contra a famosa máxima "nada se cria, nada se destrói, tudo se transforma", formulada pelo pai da química moderna, Antoine Lavoisier, guilhotinado em 1794, vítima da Revolução Francesa. Os antigos romanos já diziam "nihil ex nihilo" (nada vem do nada). Por isso, a figura de Jesus é uma realidade histórica e não uma invenção de crentes.
A polêmica sobre a vida, a pregação e os fatos milagrosos, atribuídos a Jesus Cristo, é justificada pelas contradições existentes nos evangelhos, canônicos e apócrifos, e em outros escritos de discípulos e devotos, que começaram a ser divulgados no fim do primeiro século depois de sua morte. O que não é fantasioso é que ele foi um judeu da seita ascética e messiânica dos Essênios, chamados também de Nazarenos, que viviam em comunidades, estudando os livros sagrados do Velho Testamento.
Segundo meu entendimento, com a maturidade dos 30 anos, Jesus teria resolvido abandonar o deserto, achando mais útil ir para as cidades da Palestina divulgar a nova mensagem, fruto de longa meditação: substituir o Deus judaico do nacionalismo e do ódio pelo Deus universal do amor entre todos os homens da terra, sem distinção de raça, nação, cor da pele, nível social. Tal postura ideológica provocou a ira dos fariseus, outra seita judaica que, em conluio com o Governador romano Pôncio Pìlatos, determinou sua morte na cruz. Ao redor desta figura histórica foram-se criando mitos, considerando Jesus Cristo como o Messias esperado para salvar a humanidade, o Filho de Deus encarnado na Virgem Maria por obra do Espírito Santo, a terceira pessoa da Santíssima Trindade, fazedor de milagres. O Cristo histórico foi transformado numa divindade.
--
Salvatore D' Onofrio
Dr. pela USP e Professor Titular pela UNESP
Autor do Dicionário de Cultura Básica (Publit)
Literatura Ocidental e Forma e Sentido do Texto Literário (Ática)
Pensar é preciso e Pesquisando (Editorama)
www.salvatoredonofrio.com.br
http://pt.wikisource.org/wiki/Autor:Salvatore_D%E2%80%99_Onofrio

 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: YZaU (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.