A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Artigo
 
UM POVO SEM FUTURO
Por: Tolentino e Silva

A primeira exploração petrolífera no Brasil deu início em 1941, no governo Getúlio Vargas, começando em pequena escala, em Candeias/BA.
1953 – Nesse ano foi oficializado o monopólio estatal da atividade, com o slogan “O Petróleo é nosso”, quando também foi criada a estatal Petrobrás, “Petróleo Brasileiro S/A”.
1968 – A Petrobras inicia a exploração nas plataformas marinhas, em águas profundas.
1974 - Foi descoberta a Bacia de Campos, a maior reserva do país.
1977 – ERA DO ENTREGUISMO – quando o Brasil começava a sair da dependência internacional, com relação ao petróleo, o entreguista Fernando Henrique Cardoso extinguiu o monopólio estatal, permitindo assim, que empresas privadas entrassem na exploração do nosso ouro negro, nossa principal riqueza.
2003 – O Brasil já produzia 90% do que consumia, ou seja, já era quase auto-suficiente em produção de petróleo.
2006 – Passa a ser auto-suficiente, superando a demanda interna.
2007 – Foi descoberta nova reserva petrolífera a chamada camada pré-sal, a sete mil metros de profundidade, cujas reservas podem chegar ao dobro da capacidade de produção de gasolina óleo e gás.
Com toda essa produção, os preços dos combustíveis no Brasil continuam os mais caros do mundo, só perdendo para a Noruega, que custa R$6,03, Turquia R$5,72 e Holanda R$5,32.
No país vizinho, a Venezuela, o litro de gasolina custa apenas o equivalente a R$0,03 (três centavos).
Os vilões dessa discrepância são as altas cargas tributárias que incidem sobre os produtos.
Aqui no Brasil, mesmo produzindo petróleo em abundância, 55% é pago em impostos como: CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), criado também pelo governo FHC, (art. 3º da Lei nº 10.336, de 19 de dezembro de 2001), ICMS, PIS, COFINS, e PPE (Parcela de Preço Específica).
Diante do exposto, ficam as perguntas:
1 - por que se cobram tantos impostos sobre os derivados do petróleo, se o país é auto-suficiente em produção?
2 – Por que adicionam tanto Etanol à gasolina?
3 – Por que o preço do Etanol acompanha o preço da gasolina se o produto é vegetal e não mineral?
4 – Por que o governo insiste em manter os valores sempre em alta?
5 – Se o Brasil foi capaz de se erguer e buscar tecnologias para a exploração do petróleo, colocando a Petrobrás em primeiro lugar em exploração de petróleo em águas profundas, por que dividir com empresas internacionais após tanto trabalho e investimentos? Entregar “de mãos beijadas” o que já está pronto?
6 – Qual a explicação que o governo dá aos brasileiros, para isentar de impostos sobre a gasolina, empresas estrangeiras? Ex: bolivianos estão comprando gasolina “pura”, sem a adição dos 35% de Etanol, em Senador Canedo/GO, a R$1,59 (um real e cinqüenta e nove centavos) o litro, enquanto nos obrigam a pagar R$4,00 (quatro reais) ou mais pelo litro da gasolina adulterada, “batizada”?
Da mesma forma que entregou a Petrobrás, FHC procedeu com as Teles e com a Cia Vale do Rio Doce. Quem as arrematou nada teve que investir, somente arrecadar! Estão entregando todo o patrimônio brasileiro, deixando o país sem fonte de arrecadação ou diminuição da mesma. Metem as mãos nos nossos bolsos, criando novos impostos e elevando os valores dos já existentes. O governo Temer aumentou R$0,40 (quarenta centavos) no litro do ETALINA, (etanol com gasolina). Dia 25/07/2017. O juiz Renato Borelli da 20ª Vara Federal de Brasília suspendeu o aumento de tributos sobre os combustíveis, anunciado pelo governo. A AGU recorreu da decisão. Além de manter o aumento, que já era absurdo, Temer agregou mais 3% ao valor. Estamos vivendo momentos de tensão, insegurança e sem perspectivas para o futuro. Aquele que se diz governo, que deveria manter a ordem e o progresso, está atolado em delações e sendo investigado,

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: FVXX (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.