A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

José-Augusto de Carvalho
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Poema
 
NA ESTRADA DE DAMASCO * Quase uma oração
Por: José-Augusto de Carvalho



Eu pago a água que é uma dádiva do Céu

Eu pago a energia que é uma dádiva da água

que é uma dádiva do vento

Eu pago o pão que é uma dádiva da Terra

que é um dádiva de quem trabalha a Terra

Senhor que és omnipresente e não me vês…

Senhor que és omnisciente e deixas-me perdido nos meus porquês…

Senhor, eu sei que sou o barro que amassaste

naquele dia antigo que perdura ainda nos escombros caóticos da memória

Tu sabes que também do mesmo barro que amassaste

eu fiz tijolos e ergui casas…

E outros meus irmãos ergueram muros e cárceres que perduram…

Senhor, o velho bezerro de ouro do Sinai

é um velho sempre em novas transfigurações e perversões

Senhor, a tua obra está datada

e o tempo sempre noutros tempos reinventado degenerou

Senhor, talvez tenha morrido o sonho que sonhaste

Talvez, num outro tempo,

no tempo de hoje,

eu tenha de amassar um outro barro

e inventar um sonho novo…



José-Augusto de Carvalho
Alentejo, 11 de Julho de 2018.

 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: IDJX (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.