A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Walquiria Rocha Machado
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Conto
 
A distância e o Natal sem você...
Por: Walquiria Rocha Machado

Hoje amanheci com uma saudade imensa da minha filha caçula... Ela esta morando em Londres já a algum tempo... A gente se fala sempre pelas redes sociais, se vê pelas câmeras , mas o cheiro o som e o barulho que ela fazia está se acabando... se distancia de mim cada vez mais... As lembranças dos seus passos fortes e das suas gargalhadas não estão mais aqui comigo, parece que um silêncio mudo e triste tomaram contas destas lembranças... sua maneira tão simples e alegre de viver não está mais aqui comigo, se foram com ela...

Ela era a minha companheira, minha cúmplice... quando eu me separei ela tinha apenas doze anos, e foi a única dos cinco filhos que veio morar comigo os outros filhos eram maiores e adultos, faziam faculdades e trabalhavam, não podiam largar suas vidas jovens e já alicerceadas para me seguirem , o mais velho já era casado, já tinha duas meninas e também tinha sua vida formada, Esta minha filha era a raspa do meu taxo, como se dizia antigamente e por ela ser ainda uma criança é que me acompanhou...

Foi uma luta diária, pois todos os dias ela queria o pai e os irmãos, e eu tive que me refazer da dor de ter se separado e assistir todos os dias a dor dela pela minha separação, e pela ausência do pai e dos irmãos que a mimavam muito...

Eu sempre dizia quando meus filhos eram pequenos que quando eles crescessem eu iria sair daquela vida de prisão na gaiola de ouro, e voaria com as minhas próprias asas... queria ser livre e sentir que tinha um espaço só meu, onde eu construiria meus sonhos de ir e vir sem algemas... sorrir sem estar amordaçada e sonhar sem ser interrompida...

Carreguei minha mascote comigo e enfrentei a guerra... perdi muitas batalhas, sangrei muitas vezes e morri muito mais do que vivi... mas a vida se seguiu e eu me recuperei... Cresci, amadureci e aprendi... tornei me uma pessoa feliz e um tanto livre, muito pouco para quem queria voar, mas me libertei das amarras e pude ao menos caminhar livremente...

Foram alguns anos de acertos e erros, mas em busca de uma felicidade interior que não acontecia e nem eu sabia onde buscar... mas estava feliz, independente e com a minha filha se formando e sendo uma moça ajuizada e tão radiante... ela era alegre, festiva e boa contadora de coisas engraçadas que me faziam rir tanto que as vezes me faltava o ar... a gente ria até chorar com os nossos casos tão pitorescos.

Ela se formou, se casou e eu senti no coração a dor do ninho vazio... fechei a porta do seu quarto para não olhar dentro dele quando eu estava em casa, mas isto não diminuía a minha tristeza e a saudade... eu passava pela porta e já sentia o cheirinho dela lá dentro... Foram meses e anos difíceis, mesmo ela morando em um bairro tão perto, eu fiquei muito sozinha...

Agora ela se foi de vez!!! foi para outro País e diz que é definitivo... acompanhou o marido que é o natural e certo, mas deixou um buraco enorme aqui sem a sua presença física... hoje eu sei que todas as separações nos matam um pouco, sei que os filhos são para o mundo, mas não nos preparamos para isso. achamos que somos a eterna leoa...

Falta pouco para o Natal, e eu nem sei como passaremos sem ela... sei que vou chorar camuflada das pessoas , como já estou chorando agora aqui onde trabalho em apenas escrever este texto... sei que ainda vou chorar muitas vezes quando a saudade apertar, sei que ainda chorarei de repente quando ela me chamar no face time com aqueles cabelos esvoaçantes ao vento e saltitante nas ruas de Londres indo para o trabalho... ainda tenho muito para chorar e muito para ficar alegre em vê la tão radiante e animada enfrentando a vida...

Feliz Natal minha filha!!! só Deus sabe o quanto fomos felizes...

 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: OUUA (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.