A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

João Victor Vasconcelos de Matos
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Natal
 
Acredite no amor. Isso basta.
Por: João Victor Vasconcelos de Matos

Andei procurando em textos, filmes e músicas o tão falado espírito natalino que nunca pareceu tão distante como nesse Natal. Assisti à “Crônicas de Natal” da Netflix, ouvi “Então é Natal” pela milésima vez, acompanhei a caravana da Coca-Cola... e ainda assim senti que faltava algo mais. De alguma forma, eu achava que não estava espiritualmente preparado para viver essa época tão especial. Em um ano tão complicado, em um ano com tanta desunião e tantas tristezas, parece que a gente esqueceu de se preparar para o Natal. Se preparar. Não preparar a casa, a ceia, o amigo secreto (e todas as suas variações), mas preparar a nós mesmos. Depois de muito pensar sobre isso, porém, enfim achei o que faltava. Agora estou pronto para o Natal.

Fiquei extremamente feliz ao descobrir que não precisaria gastar nada para resgatar o espírito natalino. Fiz isso sem nenhum esforço físico, sem incomodar ninguém, sem perder nada. Afinal, acreditar é de graça. Acreditar. Isso é tudo que precisamos.

Precisamos acreditar que o menino Jesus veio a esse mundo com o propósito de dar a sua vida por todos nós e assim ele o fez. O Cristo nasceu ao lado de uns cabritinhos, filho de uma mulher pobre e de um carpinteiro que juntos só tinham uma coisa na vida: amor. O Rei dos Reis, filho de Deus beijava os pés dos seus seguidores e perdoava até seus assassinos. Precisamos acreditar que esse amor de Jesus é que precisa ser espelhado por todos nós diariamente. Na rua, no colégio, no trabalho, nos stories do Instagram, ou em grupos do Whatsapp. Amém. Amem!

As crianças precisam acreditar que existe um velhinho de barba branca com um monte de jeguinho voador (também conhecido como rena) que viaja o mundo espalhando a magia do Natal. O papai Noel existe. E ele pode ser você. Não deixe que o espírito natalino se apague da imaginação fértil e inocente desses serumaninhos que certamente farão um mundo melhor pra se viver daqui pra frente. Para isso, elas precisam ter exemplos de pessoas que ainda acreditam na bondade humana. E você é uma delas.

Acredite que você é forte, inteligente e vai conseguir aquilo que você quer. Você não feio/a como dizem, não é fraco/a, não é besta. Você é a melhor pessoa desse mundo. Você pode alcançar seus objetivos, você pode ser feliz. E você vai ser. Se algo não está bem, saiba que a vida é um rio eterno e as suas águas são os momentos que passam rapidamente. Cabe a você pescar os bons momentos e deixar que as águas da vida se renovem nesse Natal para que no próximo ano seu espírito seja renovado com chuvas de pensamentos positivos. Se alguém que você ama já partiu dessa vida, olhe todos os dias para o céu, veja aquela estrela brilhante ao lado do Cruzeiro do Sul e sinta a presença dessa pessoa ao fechar os olhos e imaginar seus bons momentos juntos.

Por fim, acredite em mundo melhor. Acredite que fazer o bem, ajudar o próximo e viver em paz é melhor maneira de se viver em um mundo tão estranho como esse onde a tristeza e a maldade ainda são protagonistas da maioria das cenas. Ah, mas não vale só compartilhar frases bonitas na internet ou escrever textões como esse que ninguém lê, tá? A gente precisa fazer o bem de verdade, na prática. Sabe aquele tio que você brigou por causa das eleições? Sabe aquela amiga que você não fala mais por algum motivo banal? Dê um abraço bem apertado, mande uma mensagem cheia de coraçãozinho e diga do fundo do seu coração: Feliz Natal! No outro dia, quando você subir no ônibus ou chegar em algum lugar, cumprimente as pessoas com um belo “Bom dia, tudo bem?”. Se ele/a responder, ótimo! Se não responder, tudo bem. Repita o cumprimento novamente amanhã, ou 3 vezes ao dia se necessário. Quando você tiver na rua e ver uma senhora com dificuldade em algo, ofereça ajuda. Quando ver alguém passando fome dê um quilo de arroz, uma pacote de cuscuz ou chame ela pra almoçar. Quando sua mãe ou seu pai estiver estressado, faça um carinho e diga o quanto você os ama. Quando encontrar alguém cabisbaixo ou triste abrace-o. Dê um beijo, conte uma piada, vá ao cinema e trabalhe duro nem que seja só pra arrancar um leve sorriso no cantinho da boca. Desde que seja verdadeiro.

Até mesmo quando alguém te fizer mal, perdoe. Peça perdão. Reconheça seus erros e saiba que uma boa conversa é um caminho para resolver qualquer problema. Já o remédio nesses casos é bem simples: ilimitadas doses de amor, 24h por dia, 7 dias por semana. O amor cura, o amor salva e o Natal existe para lembramos que aquEle que mais amou nesse mundo quer que continuemos o seu legado e que nunca deixemos de acreditar nesse sentimento puro e tão lindo. Neste Natal, acredite no amor. Isso basta. Feliz Natal!

 Comente este texto
 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: dcCI (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.