A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Poema
 
BASTA SABER-ME VIVA
Por: Natalia



Meu coração é uma gaiola dourada
nela solta-se o amor e a amizade
branca, como o branco desta folha intocada
onde um pássaro vai chilreando saudade.
Hoje lhe abri as portas
e a felicidade andou pertinho
as lembranças já mortas
fui deixando p'lo caminho.
Mas na verdade me doeu
na garganta um nó ficou
nas lembranças,também habitava eu
se por lá fiquei, agora quem sou?

Apago-me como flor sem sol, tanta vida lá atrás
já pouca coisa resta, o silêncio sobre mim se deita
nesta descida entre a saudade e o frio, tanto faz
mastigo incertezas, já que a vida não é perfeita.

Deixo-me a pensar com meus botões
enquanto cai uma chuva enfadonha
basta saber-me viva de ilusões
minha alma malferida, ainda assim,sonha
insistem os chilreios em meu coração
e há largueza por onde entra a claridade
mas quando já não restar emoção?
Serei como raiz sem apego, sem lugar
Morrerei de saudade...
Levada p'lo tempo, deixando-me por ele apanhar.

natalia nuno
velho poema

 Comente este texto


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: gOdd (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.