A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Jornalismo
 
O país dos protestos, das greves e das manifestações
Por: YÉ GONÇALVES

Pelo jeito o Brasil está se tornando o país dos protestos, das greves e das manifestações, ou já se tornou eficaz nesses movimentos.

Por incrível que pareça, neste ano as divergências e os insultos, em relação aos embates políticos, continuam, de forma intensificada, através das redes sociais e nas discussões entre grupos físicos.

Está havendo muitos barulhos e ruídos verbais e comportamentais entre os cidadãos e entre governo e oposição, inclusive dentro do próprio governo, e entre os poderes que, embora independentes, deveriam agir harmonicamente entre si, para se chegarem ao consenso em favor da coletividade.

Em meio a essas confusões, tem-se em vista providências emergentes, na pauta do governo federal, em relação à reforma previdenciária. Entretanto, não se deve reduzir a isso a salvação da economia brasileira. Há também outras questões que exigem pressa, assim como uma melhor adequação social na reforma trabalhista, aliada à reforma tributária e à desburocratização na constituição de empresas, a fim de que sejam reativados os procedimentos para a geração de empregos.

Demais temas emergentes estão ligados aos problemas dos cortes na educação e na saúde, à questão da segurança pública, buscando-se a redução da criminalidade e a pacificação social, dentre outros.

É louvável a iniciativa popular ao exercício do direito a protestos, greves e manifestações. Faz parte do processo democrático.

O que jamais será louvável, é se essas práticas se tornarem uma viciação, ou seja, uma mania travestida de democracia, quando, ao invés de ajudar, atrapalhará o andamento dos trabalhos da administração pública.

Portanto, é necessária uma formação de consciência cidadã, para que seja banido qualquer tipo de fanatismo. Acabar com a euforia do "blá blá blá" e que os governantes e os cidadãos possam pensar e raciocinar sobre o que seja melhor para a coletividade, promover discussões em grupos e evitar que o Brasil se torne, depreciativamente, o país dos protestos, das greves e das manifestações.

 Comente este texto
 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: QSSg (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.