A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Luiz Roberto Pires Domingues ☼
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Crônica
 
Bolsonaro, Um Presidente Que Se Esqueceu de Ser Honesto
Por: Luiz Roberto Pires Domingues ☼

Bolsonaro, Um Presidente Que se Esqueceu de Ser Honesto

Eu apoiei o Presidente Jair Bolsonaro, desde o primeiro momento em que ele se apresentou como candidato à Presidência da República, por ter sido o único que se mostrava capaz de derrotar a criminosa e corrupta esquerda que tomou conta do nosso País, durante anos, diante da inércia e da insensibilidade de todas as demais forças políticas e militares que poderiam e deveriam ter impedido que chegássemos aonde chegamos. Uma lástima.

O então candidato se apresentou de forma independente, fazendo uma campanha modesta, sem grandes recursos financeiros, apoiado em sua credibilidade e honestidade demonstradas durante todos os seus mais de vinte anos como parlamentar.

Pregou na sua campanha que o Brasil necessitava de um presidente com alguns atributos e que principalmente fosse honesto. Disse-o várias vezes no decorrer dela. Esta qualidade que sempre o acompanhou foi uma de suas bandeiras naquele momento.

Veio então a eleição, foi eleito, tomou posse, e, de forma relativamente independente, formou o seu ministério, com nomes técnicos, capazes de levar a bom termo o seu compromisso com o País.

Neste momento o seu Ministro da Economia, um banqueiro que só pensa em números, e desconhece o ser humano com o tal, apresentou uma proposta de reforma para a Previdência Social, sustentado numa retórica de baixíssimo nível, afirmando reiteradamente que ela está “quebrada”. Uma balela! Repete esta baboseira dezenas de vezes, sem mostrar os números, e sem provar o que diz. Vomita; simplesmente vomita. Proibiu inclusive que se divulgassem os números dela, para não ser desmascarado. Um absurdo. Alguém que faz uma afirmação dessas reiteradamente, sem mostrar os números, está de total má-fé com o povo, que merece ser respeitado. É na verdade um irresponsável.

Os números sim, são importantes, porque uma CPI da Previdência Social iria desmascarar esse engodo que ele tenta impingir ao povo como uma verdade verdadeira, de que há um enorme déficit previdenciário. Quer porque quer. Sem entrarmos em detalhes absurdos da reforma, observamos que ele tenta empurrar goela abaixo dos trabalhadores uma pseuda vantagem, que na verdade, retira milhões de reais do alcance daqueles que já trabalharam anos a fio, para terem direito aos benefícios e a uma aposentadoria mínima, que possa corresponder ao que contribuiu. Não são privilegiados não! Eles contribuíram para isso.

Não mostram os números, simplesmente porque não há déficit; há sim superávit. Há, em síntese, má gestão dos recursos financeiros da própria Previdência. Não se cobram valores significativos devidos pelos empresários à Previdência Social; concedem-se subsídios em grande escala de forma irresponsável; permitem-se que ocorram fraudes nos benefícios, sem qualquer fiscalização séria; permitem-se que dívidas possam se prescrever; além das sucessivas e famosas DRUs (Desvinculação dos Recursos da União), um nome elegante para transferir milhões de reais da Previdência, para outras áreas de interesse dos políticos; e sem falar nos roubos e desvios de recursos.

Pois bem. Isto tudo acontece e o nosso Presidente Bolsonaro acena como legal e necessária esta reforma, concordando em "esconder os números" que mostram uma realidade totalmente diferente daquela propagada arrogantemente pelo seu Ministro da Economia. Esqueceu-se o Presidente Bolsonaro que a transparência faz parte da honestidade que ele sempre pregou. Não dizer a verdade fere profundamente este princípio.

Não posso assim concordar com esta prática, que vai de encontro com o requisito de ser honesto estabelecido por ele mesmo, como indispensável a um Presidente da República.

Querem aprovar uma reforma da Previdência que não tem o condão de corrigir uma descompensação entre a receita e a despesa, como dizem, mas sim, o de encampar um interesse no mínimo escuso de favorecer banqueiros, acompanhados de projetos mirabolantes cujos frutos podres serão colhidos pelos indefesos trabalhadores, quando este mesmo ministro provavelmente já estiver debaixo da terra.

É um psicopata, com aval de um Presidente que se esqueceu de ser honesto.

Luiz Roberto Pires Domingues
30.06.19

 Comente este texto
 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: VHYe (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.