A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Sonetos
 
ESSE AMOR QUE MORRE
Por: Vilma Oliveira

Como a me dizer uma voz pausadamente:
Enxuga esse teu pranto, não chores mais,
Esse amor já se foi, o teu sonho jaz...
Dentro doutros sonhos naturalmente!

Tu hás de encontrar em outra boca
Os beijos que de negar não vistes
Os abraços quando tu partiste...
Na desventura dessa fuga louca!

Há de nascer outra semente: A flor!
Botão de rosa a pincelar de cor,
A cobrir-te com pétalas nas manhãs;

Meu amor, tu haverás de compreender,
Que são precisos amores pra morrer...
Para que renasçam outras dores vãs!

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: FSTA (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.