A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Sonetos
 
Suicida
Por: Célio Gomes

Suicida

Facínora que um dia fadou a si mesmo.
Irônico porque não quis ser vencida.
Covarde imprudente fugindo a esmo.
Dos planos futuros do palco da vida.

Parasita do amor que se desvarou
Corroído de ância em um mar de ilusões.
Fanático ao poder que a si deportou.
Corrompido aos desejos e de emoções.

Ser impulsivo com as propias mãos.
Que ganha um embate e tomba ao chão.
Passando a ser um alienado.

Corpo imprestável e impio de si.
Especie de dérbio esquecendo o provir.
Pedaço de um homem inanimado.

Autor:
Célio Gomes

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: cFBX (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.