A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

ANDRE LUIZ RAMOS MARUM
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Artigo
 
ACHO, QUE NÃO VOU MAIS A UM ESTÁDIO DE FUTEBOL...
Por: ANDRE LUIZ RAMOS MARUM

Araraquara, 10 de Janeiro de 2010: Arena da Fonte Luminosa

* Por Andre Luiz Ramos Marum

Acho que não vou mais a um estádio de Futebol, ainda mais depois do que aconteceu ontem na Arena da Fonte Luminosa em Araraquara, o que dizem ser hoje um dos mais modernos estádios do Brasil, moderno?? Não sei ainda se é mesmo, e a meu ver tem um erro de projeto gravíssimo, imperdoável, foi feito para uma torcida só. Mesma entrada, mesma saída.

Antes, já preferia ficar em casa com os amigos, agora então, vai ser difícil eu voltar ao estádio, só se for Timão na final da Libertadores da América no Pacaembu, no Morumbi também não entro. No final do ano estou no Pacaembu, certeza!!! Ronallldo..

Chequei a Arena as 17:08min., ou seja, aos 08 minutos do segundo tempo e achei muito estranho ver todos os portões fechados e nenhuma entrada aberta. Fui conversar com um grupo de Policiais que estavam fazendo a segurança do estádio e me informaram que eram ordens do Capitão. Como tenho credencial especial para o setor vip, acabei entrando por um portão lateral com acesso a Arena.

Capitão, me desculpe, mas que absurdo mandar fechar um estádio recém inaugurado em dia de Ferroviária e Corinthians, que retrocesso é esse?? A PM impõe o que ela quer ao que seria um lugar de lazer e diversão?? Vamos rever conceitos por favor.

Foi com essa exata frase que falei a alguns policiais dentro do estádio, que a confusão começou. Só comentei, com “MUITA” educação que eu achava muito estranho o que estava acontecendo e que em estádios da Europa e em outros lugares do mundo as pessoas entravam no estádio até depois do jogo, para fazer compras, comer em restaurantes, visitar sala de troféus entre outras coisas.
Em menos de cinco minutos, isso mesmo cinco minutos (se eu fosse um bandido, provavelmente eles iriam sair correndo), eu estava cercado por Policias, fui agredido fisicamente, verbalmente e recebi voz de prisão de um Tenente, esse totalmente despreparado e desequilibrado, está com problemas filho?? Fique em casa vendo televisão, não vá armado a um estádio de futebol causar tumulto, e ainda por cima, perdi minha aliança de noivado quando fui empurrado, duas vezes, como disse um amigo que me acompanhava, excelente testemunha, médico por formação, ficou comigo até o fim, até o estádio fechar as portas, valeu Doutor, quanto á aliança?? Essa vou pedir indenização ao Estado, quero outra igual, no mesmo valor, da mesma marca, da mesma loja.
Depois de passada a confusão a PM me liberou e assim me dirigi ao camarote. Chequei lá revoltado, não consegui ver um segundo do jogo, perdi totalmente o tesão, acabei contando o caso a um Vereador que estavam por lá e fui orientado na hora, vá á delegacia do estádio e faça um B.O, desci direto para o centro de comando do estádio.
Uma verdadeira novela mexicana, uma falta de despreparo total, três policias, isso mesmo, os três policias da sala de comando totalmente compenetrados em fazer um B.O de uma pequena discussão entre torcedores, aguardei quase 40 minutos para eles terminarem o trabalho, trabalhoooso...identifiquei-me e assim fui atendido por um Subtenente, muito educado por sinal. Escutou a minha versão e pediu que eu aguardasse um pouco, ou comparecesse ao batalhão no outro dia, falei, vamos resolver isso hoje, aqui.
Quase uma hora e trinta minutos depois eu ainda estava sentado na mesma cadeira, coitados, sou vendedor por natureza e profissão, paciência é nossa virtude numero um. Até que acabei sendo conversando com um Capitão, Capitão Adalberto, muito educado também, me escutou e pediu que eu aguardasse o esvaziamento total do estádio, para aí sim, a gente elaborar um B.O, depois ir ao batalhão para procedimentos internos.
Fiquei aguardando, quase mais uma depois, quando todos os policiais, cachorros, pipoqueiros, torcedores, seguranças, inclusive o PM que me agrediu, e foi identificado, fui informado por outro Capitão, que ele, o Sr. Adalberto, já tinha isso embora, que falta de respeito Sr. Adalberto, você se comprometeu comigo, combinou comigo, e me deixou na mão, achando que eu iria desistir tão fácil.
Conversei com o Capitão Fábio, acho que o último a deixar a Arena junto comigo, e da onde partiu a ordem de fechar o estádio no segundo tempo, aí sim pude entender um pouco o por que. Voltamos lá em cima no texto, a mesma opinião que a minha, estádio para uma torcida só, estádio mal projetado, agora a PM tem que se virar para encontrar uma forma de não haver problemas na entrada e na saída dos jogos na Arena da Fonte.
No fim de tudo não consegui fazer o B.O, por incrível que pareça, fui, com muita gentileza, convidado a ir ao batalhão conversar com o Capitão Fábio e com o comando de justiça disciplinar, deve ser algum procedimento interno que vão abrir contra o Tenente, tomara que sim, quero ver as coisas funcionando logo nesse país.
Amanha cedinho estarei lá, vou dormir agora, já são duas e cinqüenta e o Capitão está me esperando no quartel.

* Andre Luiz Ramos Marum é pós graduado em marketing e vendas, consultor comercial das Rádios Morada do Sol e Rádio Cultura na cidade de Araraquara e Diretor Comercial da Revista Crônica, publicação que circula em 5 cidades do interior paulista. Saiu da piscina da sua casa, em um calor de quase 40 graus, para ir assistir ao final do jogo da copa Paulista de futebol entre Ferroviária e Corinthians, jogo esse na Arena da Fonte Luminosa, essa, vizinha da sua casa.

 Comente este texto
 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: TXPO (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.