Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

ANTONIO PAIVA RODRIGUES
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
O BRASIL SEM CONTROLE E SEM SOLUÇÃO PLAUSÍVEL
Por: ANTONIO PAIVA RODRIGUES

O BRASIL SEM CONTROLE E SEM SOLUÇÃO PLAUSÍVEL

“O amor se concretiza em boas obras. Praticar o bem de maneira generosa e desprendida, sem nada exigir e sem nada esperar em troca, nem sequer a gratidão. Se amamos para sermos amados, não ficaremos satisfeitos, porque jamais seremos amados tanto quanto desejamos. Se fazemos o bem para receber algo em troca, jamais ficaremos satisfeitos porque não recebemos tudo quanto desejamos” {...}. (Frei Anselmo Fracasso, ofm).

EU SOU o bom Pastor. O Bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Mas o que é mercenário, e não pastor, de quem não são as ovelhas, vendo vir o lobo, deixa as ovelhas e foge. E o lobo as arrebata e dispersa. Ora, o mercenário foge porque é mercenário e não se importa com as ovelhas. EU SOU o Bom Pastor, conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. E dou minha vida pelas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco. A essas também me importa conduzir e elas ouvirão a minha voz. E haverá um só rebanho e um só Pastor. “Ninguém tira a minha vida”. –Por isto o Pai me ama, porque dou a minha Vida para tornar a tomá-la. Ninguém a tira de mim, mas eu de mi8m mesmo a dou. Tenho autoridade para dá-la e tenho autoridade para retomá-la. Este mandamento recebi do meu Pai. Por causa dessas palavras, houve outra divisão entre os judeus.

E muitos deles diziam:- Tem demônio e perdeu o juízo. Por que o escutais? Diziam outros:- Essas palavras não são de quem está endemoninhado. Pode porventura, um demônio abrir os olhos aos cegos? (22 ou 23 de Dezembro, 26 D.C., terça ou quarta-feira). Essa mensagem atribuída a Jesus é muito consistente e como Jesus falava através de parábolas, as ovelhas se referem aos seres humanos. Bem que essa passagem atribuída ao Mestre deveria ser colocada em uso por nossos políticos. As ovelhas seriam seus eleitores, os políticos o Pai cuja missão seria trabalhar em prol de seus filhos. (eleitores). Houve uma divisão entre os judeus e essa divisão acontece também no meio político.

São a maioria e a minoria tendo cada uma sua missão, sendo que a maioria está sempre ao lado do governo e a minoria contra, mesmo que o governo contrarie a vontade do povo a maioria vai com o governo com todas as armas prontas e a minoria fica acuada sem nada poder fazer. Se o presi8dente é corrupto a maioria acompanha o corrupto em todas as suas posições, mesmo contrariando a sociedade e a população menos aquinhoada ou mais carente. Na realidade com pequenas exceções os políticos que representam o povo só almejam o poder e a locupletação. A política brasileira está em baixa e como diria o poeta dos absurdos, “ela está mais baixa do que gilete no chão”. Já ouvimos muita gente falar que o Brasil não tem mais solução e caminha celeremente para o calabouço, pois os mais graduados que estão comandando o País estão atolados até a alma na corrupção.

E a cada delação premiada que resulta em investigação pela Procuradoria - Geral da União (PGU) eles negam peremptoriamente como fosse inocentes e não tenham praticado atos ilícitos. Essa é a política atual que domina o Brasil minha gente. Alguns senões: Quem comandará o País caso o presidente Temer for culpado das acusações feitas a ele e se os pedidos de impeachment foram aprovados e ele perder o poder? É uma crise surreal com certeza. O Brasil é tomado pela discussão sobre a saída ou permanência do presidente Temer. Enquanto a Nação fica em suspense à espera de um desfecho, oportunistas do Partido dos Trabalhadores (PT) sabotam as reformas e incitam o caos. No caos já estamos prezados senhores, isso é visto e notório. Lula perto da cadeia. Denúncias traz provas incontestáveis sobre a propina ao líder petista. As xerifas do tráfico. Quem são as mulheres que dominam os morros e a venda de drogas no Rio. Vamos saber durante o desenrolar desse artigo.

Andrea Neves, irmã de Aécio Neves, que está presa preventivamente em Minas Gerais, teve uma ligação com o irmão interceptada pela Polícia Federal. O diálogo deixaria muito esquerdista com inveja. Ela pedia para que o senador intercedesse e ajudasse os sindicalistas no âmbito da Reforma Política. Andrea mostrou-se preocupada porque, segundo ouviu da categoria em reunião, eles não estavam conseguindo sequer ser recebidos no Congresso Nacional para participar das discussões. E calculou os riscos políticos. No dia 19 de abril às 1541, ela disse: “Todo mundo indignado como o PSDB está conduzindo a reforma trabalhista”. Ela queria que Aécio viabilizasse um encontro em Brasília, considerando que o relator do tema na Câmara é o deputado tucano Rogério Marinho, do Rio Grande do Norte. “Sem debater, sem audiência Pública”. Se for verdade o que estão colocando é um desatino. É o fim dos sindicatos. O relatório tem erros profundos. “É a marca do PSDB que está ficando no movimento sindical”, reclamou Andrea. Aécio pede para mandar as propostas por escrito, informação usada pelo PT para saber o e-mail que deveria ser grampeado.

O senador disse que falaria com Marinho na segunda-feira (24 de abril) para ver o que era possível fazer. “Vou tentar uma última conversa com o relator para saber quais são as prioridades absolutas dele”, avisou à irmã de acordo com o grampo. A reforma passou sem o Imposto Sindical e4 hoje está nas mãos de Ricardo Ferraço (ES), no senado. O ex-ministro de governos petistas Antônio Palocci deve entregar os anexos com o cardápio de sua delação premiada logo. É o que apostam os investigadores que negociam com ele de acordo de colaboração. Ele prometeu narrar o repasse na casa dos R$ 150 milhões para a campanha do PT e também para o partido. Além disso, já se comprometeu a entregar empresas e instituições financeiras. “A cobra vai fumar” com certeza. Pelas consequências de maus gestores o País entra em crise interminável causando pânico, desemprego, violência, descontrole na economia e desconfiança da população. Não escapa nem os órgãos responsáveis pela justiça nesse País do “Tudo” e do “Nada”.

Um País em crise: O homem que chegou ao Planalto sustentado por uma ampla base política domou a inflação, encaminhou a retomada econômica e iniciou as reformas, acabou tragado pela delação da JBS. Agora, investigado por um inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção, organização criminosa e obstrução, ele terá de enfrentar as barras da Justiça. Enquanto o presidente demonstra fragilidade para seguir adiante, arruaceiros travestidos de militantes aproveitam para tocar fogo no País. O objetivo é um só: levar o Partido dos Trabalhadores (PT) de volta ao poder. Os caminhos do acordo. Os políticos ainda buscam um nome capaz de conduzir o País até 2018. Com Temer ou sem, as reformas não podem parar. Sem elas, chegaremos ao próximo ano sem o direito de ter esperança. Como governar o País traz status e mordomias muitos querem governar, mesmo sabendo quem o País está ingovernável. Fernando Henrique, Tasso Jereissati, Henrique Meirelles, Nelson Jobim e Rodrigo Maia.

Nenhum desses pretensos candidatos será capaz de trazer novas esperanças e dias melhores para o Brasil, pois são velhas “raposas” e viciados em política. A trilha da sucessão: Se houver vacância do cargo o novo presidente será escolhido em eleições indiretas pelos 594 deputados e senadores, conforme estabelece a Constituição. Eleição direta só em 2018. TSE: O Tribunal Superior Eleitoral, sob o comando do ministro Gilmar Mendes, se reuniu para decidir se caça ou não a chapa Dilma e Temer, e como já era esperada a chapa não foi caçada e o voto de Minerva foi dado pelo próprio ministro Gilmar Mendes, decisão que desagradou muita gente. O motivo era abuso de poder econômico na eleição de 2014. Se a chapa for cassada Temer deixaria o governo, embora ainda possa apelar ao STF, o que pode postergar o processo por meses, mas não foi preciso, pois Gilmar Mendes em medida extemporânea decidiu pela não cassação da chapa.

Eleições indiretas: Se Temer deixar o cargo por uma razão ou outra, de acordo com a Constituição, o presidente da Câmara é quem assume e convoca eleições indiretas para presidente da República dentro de 30 dias. Eleição direta só em outubro de 2018. Quem esperava que isso acontecesse deu com “os burros n’ água”. Qualquer brasileiro pode ser candidato, desde que tenha filiação partidária. A disputa do cargo acontecerá de forma indireta, com aprovação da maioria do Congresso (513 deputados e 81 senadores). Esse candidato de forma indireta tem que ter postura ética. Pode ser algum membro do Congresso ou alguém de fora. O problema é que a maioria dos congressistas está envolvida em denúncias na Operação Lava Jato. Qualquer que seja o nome escolhido pelo Congresso, o presidente tem que manter a atual política econômica e tocar as reformas, para chegar a dezembro de 2018 com um País estável. (Fonte: Revista “Isto É”). Impeachment. Caso o TSE não casse Temer, ele só deixa o cargo se renunciar ou se sofrer impeachment. Eram 13 requerimentos nesse sentido , quando o presidente da OAB, Cláudio Lamachia, apresentou novo pedido. O impeachment é um processo longo e doloroso.

O PT se articula para evitar uma condenação de Lula em instâncias superiores. O emissário seria o ex-ministro Nelson Jobim. O deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB) foi gravado pela Polícia Federal (PF) pegando uma mala com R$ 500 mil da JBS. O dinheiro seria para o presidente Temer segundo o MPF. Ele nega. Loures devolveu o dinheiro. Agora ele prepara uma delação premiada, o que pode comprometer ainda mais o presidente da República. “Continuamos avançando e votando matérias importantes. Ainda há muito a fazer”. (Michel Temer, presidente da República). Petistas oportunistas. Você quer essa turma de volta? Lula e Dilma, Edinho Silva, João Santana, Franklin Martins, Rui Falcão e Giles Azevedo querem a volta de Lula. O PT faz o diabo para voltar ao poder, mesmo que para isso tenha que rasgar a Constituição. O delírio da vez são as propostas de eleições diretas e até de anulação de impeachment.

Enquanto o partido não consegue o que quer, baderneiros travestidos de militantes incendiaram a Esplanada. No palanque os petistas pedem diretas já, mas nos bastidores articulam para influir nas eleições indiretas. Lindbergh causa a maior arruaça na Comissão de Assuntos econômicos (CAE) que analisava a reforma trabalhista. É um gaiato com certeza. Erros em série. O acordo de delação com os donos da JBS constituiu um emaranhado de equívocos; um áudio não periciado, um procurador que se bandeou para o outro lado e dois colaboradores que foram curtir a doce vida em Nova Iorque, livres de qualquer denúncia. Para a Lava Jato, não poderia ter sido pior. As Reformas não são moedas de troca. A Reforma Trabalhista passou pela Câmara de Rodrigo Maia e agora tramita no Senado, sob comando dos senadores Ricardo Ferraço, e Tasso Jereissati.

Querem retaliar Temer, não aprovando as reformas trabalhista e da Previdência, é jogar contra o Brasil. Essa é uma pauta de Estado e não de governo. O bicho pegou. O caseiro Maradona informavas a Lula sobre tudo o que dizia respeito ao sítio. Até sobre a morte de marrecos. A fábula dos gambás e os pintinhos. Sexta denúncia contra Lula não deixa margem a dúvidas sobre quem é o verdadeiro dono do sítio em Atibaia. Investigação revela que o petista era informado pelo caseiro até sobre ataques de animais silvestres ao galinheiro. A reforma do sítio custou R$ 1.020 milhão e foi paga de forma oculta pela OAS, Odebrecht e Schahin. Só no Brasil. Deputados pró-Temer querem esvaziar sessão para salvar o presidente. Denúncia a ser apresentada pela PGR precisa de 342 votos no plenário para virar processo no STF. Deputados governistas planejam faltar à sessão na Câmara que analisará a denúncia criminal contra o presidente Michel Temer na tentativa de mantê-lo no cargo. A Procuradoria-Geral da República (PGR) deve apresentar, nesta denúncia, acusação formal contra ele após denúncias da delação da JBS.

As informações são do jornal Folha de S. Paulo. Temer precisa manter 172 aliados para que o processo não chegue ao Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo a Constituição, para que o presidente seja afastado, pelo menos 342 dos 513 parlamentares devem votar a favor da denúncia. (Fonte. Agência Brasil). A votação ocorrerá por meio de chamada de cada um dos deputados, que irão declarar o voto ao microfone. Tradicionalmente, há uma segunda chamada para os faltosos, mas o procedimento não é obrigatório. O presidente da casa e aliado de Temer, Rodrigo Maia (DEM-RJ), definirá as regras. Ainda de acordo com o jornal, o desgaste de expor a imagem diante do microfone para defender o governo Temer deve afastar os aliados do peemedebista da votação. Governistas afirmam ter 250 deputados dispostos a barrar a denúncia, mas o número pode oscilar. Estamos sofrendo e nenhuma medida drástica é tomada contra os corruptos, pois as punições que já aconteceram são brandas. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-JORNALISTA; MEMBRO DA ACI; DA ACE; DA UBT; DA ALOMERCE; DO PORTAL CEN (LUSO-BRASILEIRO; RECANTO DAS LETRAS E PARA LER E PENSAR).

Comente este texto

 

Comentário (2)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: bSCM (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.