A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
Incapacidade de reação?
Por: JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA

Nenhum poder emana do povo!


A recente vitória do Planalto, mais uma contra a vontade popular, mostrou que o poder é exercido por uma minoria, goste ou não a maioria brasileira. Quem ainda mantinha um fio de esperança no combate à corrupção, a bandeira de luta levantada para banir o PT do comando do país, precisa entender o que está acontecendo. Por uma margem folgada de votos (263 a 227), a Câmara de Deputados mandou arquivar o processo que investigaria as denúncias de corrupção envolvendo o presidente Temer, votando contra o seu prosseguimento. Alguma surpresa?
O tiro de misericórdia contra os opositores do atual governo federal foi dado na última quarta-feira (02/08/17) pelos republicanos que queriam um Brasil livre de corrupção. Muitos que tiraram a presidenta Dilma, pelos mesmos motivos, agora têm uma visão voltada para os interesses nacionais que estão acima das questões partidárias. E ainda têm aqueles que põem em dúvidas a coerência dos nossos parlamentares. O deputado Rogerio Marinho (PSDB-RN), o relator da Reforma da Previdência, disse que os corruptos já estão presos e absolveu Temer.
Quem tinha dúvidas que a Câmara rejeitaria o pedido de investigação contra Temer? Para quem tem boa memória, basta relembrar o que disseram o senador Romero Juca e o ex-executivo da Transpetro, Sergio Machado, na gravação telefônica que veio ao conhecimento público. Aliás, gravação comprometedora já se mostrou um argumento extremamente seletivo nesta Operação Lava Jato. Esta blindagem é tão forte que nem o poder da Rede Globo, agora insatisfeita com a gestão federal do país, conseguiu reverter a decisão tomada há tempos. Engessaram a Justiça?
Nos orgulhamos da fama de que brasileiro nunca desiste. Criamos o mito de que sempre vencemos, apesar das adversidades que a vida nos impõe. Para isso, usamos os exemplos inspiradores daqueles que venceram todos os obstáculos que os impediam de chegar aos objetivos traçados. Mas será que isso só se aplica aos casos individuais? Pelo visto, isso está mais do que claro no cenário nacional. Temer e seus aliados são a prova indiscutível de que alguns brasileiros nunca desistem – ele disse que o estado democrático de direito foi consagrado.
Mas quem esperava uma reação sem precedentes da população ficou decepcionado. Nenhum protesto, manifestação acalorada, buzinaço, panelaço, “Fora Corruptos”... NADA! O vencedor foi à público parabenizar a decisão dos verdadeiros patriotas, os que queriam o fim da corrupção, a atuação de uma Justiça que só faz bem ao país. Por que? Nossa concepção de ética, moral e Justiça é esta? Até a mídia internacional se incomodou com isso, mas por aqui foi como se nada tivesse acontecido. Lamentavelmente, Temer deu uma aula de como se faz política.
Por um momento a população se esqueceu de que o custo de qualquer gasto adicional será tirado do seu bolso. Seja através do aumento de impostos... Ou do corte na manutenção dos serviços públicos essenciais e indispensáveis para quem não pode bancar nada disso. A grande questão é que a maioria só se dá conta que a compra de votos na Câmara de Deputados, para arquivar o processo contra Temer, surtirá efeitos desta forma. Portanto, os milhões que fizeram o Trem da Alegria da presidência e dos parlamentares faltarão para quem mais precisa deles.
Todo sobrevivente no mundo capitalista está cansado de ouvir que “não existe almoço grátis”. Quando se tratar de um farto banquete, pior ainda. Alguém pagará a conta, de um jeito ou de outro. O que acontecerá com o rumo do país, após esta declaração pública de que alguns podem tudo, só o tempo dirá. Se o argumento de que a manutenção de Temer é pela estabilidade econômica é válido, por que não se buscou isso quando Dilma estava no cargo? O Congresso era ocupado pelas mesmas pessoas que agora valorizaram isso. A sociedade terá como reagir?


J R Ichihara
06/08/2017

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: EUAX (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.