Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
Certamente alguém paga esta conta
Por: JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA

Alguém já viu um rico pagar conta?


O que mais se ouve nas declarações dos que querem a Reforma da Previdência, assim como nas propagandas enganosas do Governo Federal, é que o equilíbrio das contas depende unicamente disso. O bombardeio e o terrorismo é tanto que até a Justiça mandou suspender a exibição na mídia, mas depois voltou atrás. Como nenhum meio de comunicação, ou entidade de classe organizada, questiona os absurdos tecnicamente o atropelamento segue firme no seu propósito. Alguém sabe quanto isso está custando aos cofres públicos que estão à mingua?
Todos sabemos que os órgãos que arrecadam impostos e demais tributos no Brasil são competentíssimos para fiscalizar o cidadão como pessoa física. Pisou na bola... tá ferrado! Aliás, o trabalhador com carteira registrada nem pode escapar de qualquer cobrança porque os descontos são na fonte – é grana certa. Daí as tentativas de burlar o fisco na Declaração Anual do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), na forma de falsos recibos e dependentes inexistentes. Só que o Leão, o apelido da Receita Federal, aprimora as suas garras a cada ano.
Mas o que dizer dos empresários, os eternos chorões por causa dos tributos abusivos do país? Quem analisa a situação deles, levando em consideração apenas o chororô, fica com tanta pena que até dá vontade de trabalhar de graça para eles. Não é isso mesmo? Pois bem. As redes sociais, ainda bem que elas existem, com a agilidade e independência que possuem, cansam de mostrar o outro lado da moeda. Do déficit previdenciário fabricado, aos perdões que o necessitado governo federal concede aos conglomerados Brasil afora. Seria o quem não chora, não mama?
Para agravar ainda mais a situação do combalido Governo Federal, além de não arrecadar das poderosas empresas instaladas no país, reembolsam impostos que nunca receberam. Isso mesmo! A revista Carta Capital deste domingo (10/12/17) informa que a Coca Cola de Manaus gerou um rombo de R$ 7 bilhões nas contas da Receita Federal. Onde está o olhar atento do Leão quando se trata de grandes somas de dinheiro? Apertar o coitado do assalariado é fácil... Fiscalizar os grandes é outra história. Mas pode ser que a bendita geração de empregos justifique tudo isso.
Qualquer brasileiro indignado com tanta barbaridade, fica mais revoltado ainda porque tem certeza que nenhuma providência será tomada para mudar a impunidade que se generalizou no país. Quem vai fazer alguma coisa contra os absurdos denunciados? A cada novo escândalo esquecemos os antigos. O que aconteceu com os que mantinham R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador? E as malas com R$ 500 mil? Mas a Justiça, para dizer que está atuando, produz um espetáculo midiático pela devolução de R$ 653 milhões à Petrobras. Então...
Como não estar pelas tampas com os parlamentares que, cinicamente, insistem que a Reforma Previdenciária proposta salvará o país? Novamente as redes sociais desmascaram, item por item, cada justificativa do Governo Federal. Do fim dos privilégios à manutenção dos direitos dos trabalhadores. Por que perdoar dívidas de quem pode pagar e apertar quem não aguenta mais sobrecarga de descontos? Por isso, não há dúvidas que este governo que comanda o país é o chamado Robin Hood às avessas – o que tira do pobre para dar aos ricos. Alguém discordaria?
Infelizmente os poderosos grupos privados conseguiram incutir na mente do brasileiro que nenhum serviço público deve funcionar. Quando alguma publicação considerada esquerdopata mostra o que estão fazendo com o povo necessitado, uma enxurrada de opiniões se levanta agradecendo por nos livramos de virar uma Venezuela. Não seria bom visualizar como um pobre conseguirá bancar educação, saúde e aposentadoria privada com recurso próprio? Existe atitude mais perversa do que sacrificar o necessitado para beneficiar grupos empresariais poderosos?


J R Ichihara
10/12/2017

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: fSgH (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.