Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 

E-mail:
Senha
       
        Cadastre-se
Esqueci minha senha
Homepage
Pensadores
Lazer e informação
Citações
Textos Fantásticos
Poemando
Provérbios
Estatuto do poeta
Peão diz cada uma!
Bíblicos
Contos e poemas de Natal
Básico de violão
Livrarias
Informática
Artes
Jornais
Revistas
Música
Televisão
Infantil

MUSIPOEMA

MUSIPOEMA
A HISTÓRIA DO ROCK IN ROLL
SER MÃE
AMIGO É...
AMAR É...
 

 

Busca

 
 
 
Jornalismo
 
Empreendedorismo: moda ou necessidade?
Por: YÉ GONÇALVES

Parece estar na moda. Mas também, na atualidade, o termo empreendedorismo, bem como a sua aplicação, vem sendo uma necessidade de crescimento profissional, de promoções de carreiras, de prosperidade nos negócios, etc e tal.

Por que não uma questão de sobrevivência?!!!

Pois bem! Não precisam concordar com este simples e humilde escrevinhador de desilusões.

Temos de destacar a difícil missão de um empreendedor que, muitas das vezes, corre o risco de desistir dos negócios devido às lutas e os desafios do caminho cada vez mais inovador e competitivo.

É preciso persistência! Em outras palavras: perseverar até o fim, no sentido de traçar metas e propor tarefas e etapas para alcançá-las, sem, contudo, esquecer do lado humano que está por trás dessa árdua missão.

Mas a vitória, ou melhor, o troféu desse certame, acaba sempre nas mãos daqueles que têm e agem com disciplina, traçando metas, priorizando as ações mais importantes, valorizando a aplicação do tempo e, acima de tudo, confiantes na vida e em si mesmos, porque exercitam o autoconhecimento e conhecem os seus potenciais e sabem como domá-los e aplicá-los nas conquistas de cada instante, porque sabem sorrir para a vida, mesmo nos momentos difíceis.

Acontece que o empreendedorismo vai além da prosperidade material.

Podemos dizer que a prosperidade material é consequência da prosperidade espiritual ou moral. Mas, como assim???

Se pretendemos ser empreendedores, primeiro temos de estar bem intimamente, em paz com a consciência no dever cumprido como cidadãos, como administradores do lar, como gestores da empresa ou de um determinado setor. Temos de ter aptidão para resolver conflitos, isto é, sermos pacificadores, produtores e fornecedores de paz.

É preciso que a prosperidade de um empreendimento nasça dos recursos que aplicarmos no sentimento de amor ao próximo; de sentirmos as dores do outro e ajudá-lo nas tarefas de alívio, tanto de ordem moral ou material; de estarmos abertos ao diálogo, sendo flexíveis, relevando as palavras e atitudes impensadas; e perdoando qualquer conduta ofensiva, indicando caminhos e alternativas de acertos e vitórias.

É preciso empreender nossos recursos no sorriso de cada dia; nas palavras que pronunciamos, mesmo que subitamente; na gentileza e na gratidão para com as pessoas, não importando quais sejam; na saúde física e psíquica; na liderança de si mesmo; e também nos amores sinceros.

E assim, seguiremos vida afora, rumo à eternidade, na condição de empreendedores eternos, promovendo a prosperidade que brota de dentro de cada um de nós, produzindo frutos imprescindíveis para a construção da paz da consciência universal.

Comente este texto

 

Comentário ()

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: TNMG (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.