A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Jornalismo
 
A era virtual e as conversas ao luar
Por: YÉ GONÇALVES

Na atualidade as pessoas estão conversando mais umas com as outras. É fato. Estão formando mais amizades. Também é fato.

Por outro lado, as pessoas estão conversando menos umas com as outras. É fato. Estão formando menos amizades. Também é fato.

É como se diz no direito: é público e notório, independe de prova.

A título de exemplo: Certa vez, passando pela sala de TV, ouvi um diálogo entre duas personagens femininas de uma certa novela:

- Poxa! O seu pai mora longe e você conversa com ele quase todas as horas.

Abaixou a cabeça e continuou:

- Eu moro em casa com o meu pai e quase não conversamos. Não temos tempo.

Pois bem, caro leitor, estamos na era virtual, a era que aproxima as pessoas e também que as distancia.

Tornou-se comum e muito bem aceito socialmente, a família reunida em uma mesa e cada qual com o seu aparelho celular comunicando com os amigos virtuais, esquecendo-se da presença física dos familiares.

Conversar com quem está longe e formar amizades virtuais, não há nada de mal nisso. Faz bem conhecer novas pessoas e formar novas amizades, ainda que virtuais.

Entretanto, não nos convém esquecer das pessoas que estão perto de nós, na convivência diária. E, também, não nos convém esquecer dos parentes e amigos que estão longe e de ir até onde eles estão e conversar com eles, tomar um café e compartilhar abraços fraternos.

Precisamos, urgentemente, aliar avanço tecnológico com os tempos de ternura.

Precisamos, enquanto é tempo, voltar às reuniões ao luar, com as conversas informais, falar da época da infância, das travessuras de menino, dos namoricos inocentes, contar casos e causos de aventuras, olhar uns para os outros, olhos nos olhos, sentir a presença fraterna e confortante da amizade sincera.

Precisamos deixar o luar tomar conta de nós e de nos envolver com a mansidão de suas bênçãos e com a paz dos seus raios, harmonizando, com as vibrações da brisa amiga, os versos das prosas face a face, isto é, cara a cara.

E, assim, sabendo aliar evolução tecnológica e bem estar social, com certeza, o mundo estará melhor e bem melhor.

É como se diz no direito: É público e notório, independe de prova.

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: gIYL (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.