A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
Oposição atuante dispensável?
Por: JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA

Talvez o inimigo a ser enfrentado seja outro


As inaceitáveis medidas anunciadas pelo governo Bolsonaro não foram suficientes para sacudir a oposição para fazer frente ao que a maioria do povo se posiciona contra? Por que os parlamentares que discordam não demonstram isso de forma incisiva? Será que a tática de usar as redes sociais para tudo provou a sua eficiência? O que a maioria das pessoas desconfia é que a aprovação da Reforma da Previdência, sendo colocada como a única saída para crise que insiste em se perpetuar, desvia a atenção de outros assuntos de enorme interesse do governo.
Para os diretamente atingidos, os cortes na Educação e o incentivo para o porte de armas não podem ser tratados com menor importância. A insatisfação é por causa do aumento da exclusão dos menos privilegiados. Certamente os que não podem bancar um ensino superior nem adquirir uma arma para a sua defesa pessoal, ficarão em desvantagem em termos de acesso aos direitos para todos. Ou alguém percebe que as medidas têm como objetivo reduzir uma das maiores desigualdades que existe no mundo? Adianta finanças em dia e o povo sofrendo?
O fato é que até o momento, à parte o pouco tempo no cargo, a esperança nas mudanças que revolucionaria a forma de enfrentar os problemas e destravar o desenvolvimento ainda não deu as caras. A cada desgaste com os outros Poderes fica mais do que evidente que estamos vendo mais do mesmo. Os dois encontros do superministro Paulo Guedes, com os parlamentares, para aprovação da Reforma da Previdência, resultou em pouco avanço para o governo. Talvez o exemplo do chocolate usado por ele não surtiu o efeito desejado para convencer os presentes.
Qual seria a mudança de comportamento que o novo comandante do país deveria assumir para conseguir os seus objetivos, aqueles que ele acredita que pavimentaria a estrada para gerar trabalho aos desempregados? Cortar direitos dos trabalhadores, armar fazendeiros e jornalistas, fechar Universidades Públicas e desprestigiar os professores... Seriam o atalho para fugir do rumo da Venezuela, o tenebroso destino que precisamos manter a maior distância possível? Para decepção da maioria, inclusive dos que ainda acreditam nele, o caminho traçado é o mostrado.
Soma-se a todas as trapalhadas internas no dia a dia, a influência do guru intelectual do presidente Bolsonaro, o astrólogo e filósofo Olavo de Carvalho. Ele não faz segredo do que pensa dos militares, sendo o alvo preferido o vice-presidente Mourão, com o inexplicável apoio do vereador Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente. A troca de farpas expõe a fratura na equipe, pois os militares que apoiaram Jair Bolsonaro demonstram insatisfação com o tratamento recebido. Será que o desentendimento é tamanho que dispensa a necessidade de uma oposição?
Infelizmente se este governo der errado, independentemente da ausência de uma oposição atuante, todos afundam junto. Discordar das medidas e questionar a forma de conduzir a política é um direito que a Democracia confere a qualquer cidadão brasileiro. Isso não significa torcer contra, desejar o fracasso, valorizar o quanto pior melhor. Pelo contrário, se no final o cidadão pagará pelas decisões erradas, que ele antecipadamente está percebendo, não pode ser classificado de pessimista ou antipatriota somente porque está questionando. Por que não?
Provavelmente a obsessão por destruir tudo que o PT realizou tem atrapalhado a gestão do novo presidente. O que ele provaria com isso? Ficar escarafunchando fraudes, desvios e outras ações erradas e ilegais do governo anterior só resolve uma parte do problema, o combate à corrupção. Mas os milhões de desempregados estão numa situação que uma denúncia a mais pouco atende ao seu desespero. A persistir essa linha de conduta, fortemente aplaudida por seus seguidores, o seu mandato termina e os casos apurados e denunciados continuam sem solução.


J R Ichihara
10/05/2019

 Comente este texto
 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: fTZH (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.