A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Antuérpio Pettersen Filho
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
IRMÃ DULCE SANTA : “APENAS MAIS UM FERIADO NACIONAL...”
Por: Antuérpio Pettersen Filho

IRMÃ DULCE SANTA : “APENAS MAIS UM FERIADO NACIONAL...”
Por : Pettersen Filho
Canonizada, Elevada a Condição de Santa, a Irmã Dulce, indubitavelmente, detentora de uma Obra Missionária invejável, especialmente na Bahia, acaba de se tornar a Primeira Santa brasileira, com direito a Cerimônia na Praça do Vaticano, diretamente de Roma, celebrada por ninguém menos do que o próprio Papa Francisco, tendo por nomenclatura o pseudônimo “Irmã Dulce dos Pobres”, numa referência ao trabalho que realizava junto às camadas mais pobres da População brasileira.
“Santa Dulce”, como oportunamente passa a ser chamada, naquela que é a Maior Nação Católica do Planeta, o Brasil, no momento, tendente a migrar para outros cultos, tamanha a proliferação de outras religiões mais sincréticas, como os Evangélicos, e, especialmente na Bahia, as Religiões Africanas, como o Candomblé e os Terreiros de Todos os Santos, não deixa, contudo, a Entronização da Irmã Dulce de ser, minimamente, uma Jogada de marketing do próprio Vaticano, a fim de estancar a sangria.
Elevada a tal condição de Santa, em tempo recorde, face ao reconhecimento de pelo menos dois Milagres, em que um Homem com Glaucoma voltou a enxergar, e em que uma Mulher, após breve condenação, teria sobrevivido a Cirurgia, Madre Dulce agora pode ser cultuada em todo o Mundo
Creiam, ou não creiam, minha devoção pessoal à parte, apenas mais um pretexto, tenho Fé, para mais um Feriado Nacional, dentre tantos outros celebrados no Brasil !?
Amém!
Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadão”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: GAfW (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.