A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Antuérpio Pettersen Filho
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
ZELAYA EM HONDURAS : “CONTRAGOLPE PASSA PELO BRASIL”
Por: Antuérpio Pettersen Filho

ZELAYA EM HONDURAS : “CONTRAGOLPE PASSA PELO BRASIL”

Por: Pettersen Filho

Tendo escolhido, oportunamente, a “Abertura” dos Trabalhos da ONU – Organização das Nações Unidas – em Nova York, essa Semana, cuja honraria, tradicionalmente, cabe ao Brasil, desde 1948, com a presença do próprio Presidente Lula, justamente, por chamar a atenção de todo o Mundo, sobre o fato, o Presidente Manuel Zelaya, deposto, de Honduras, voltou, às “ocultas”, para seu pais, retirando-se do marasmo de Poder em que se encontrava, indo instalar-se, precisamente, na Embaixada do Brasil, em Tegucigalpa.
Despertando, de imediato, o furor do Presidente Golpista, Roberto Micheletti, fantoche do Governo Militar que se instalou no país, há cerca de três meses atrás, nunca completamente digerido, ou aceito, pela Comunidade Internacional, sobretudo pela OEA – Organização dos Estados Americanos, de que foi expulso, muito menos pelos paises membros da ALBA – Aliança Bolivariana das Américas, de quem o Presidente, “não muito simpático”, perante a Comunidade Sul Americana, Hugo Chaves é o maior expoente, seguido por Evo Morales, da Bolívia, e Rafael Correa, do Equador, todos acusados de serem, supostamente, caudilhos, aliás, cuja orientação socializante seguia Zelaya, o que levou ao Golpe contra si, as Tropas de Plantão, Hondurenhas, logo cercaram as adjacências da Embaixada Brasileira, opondo-se, com bombas de gás lacrimogêneo e cassetetes, aos partidários de Zelaya, que, tão logo souberam do seu retorno, montaram barricadas.
Cena Dantesca, que a Comunidade Internacional não está acostumada, sobretudo, diante de uma Representação Estrangeira, considerada Território Internacional, como é o caso da Embaixada Brasileira em Tegucigalpa, que, muito mais, tinha tudo para ser (por que não ?), a Embaixada Venezuelana, nesse caso poupada do desgaste político, enquanto o Chanceler Brasileiro, Celso Amorim, nada consegue explicar, provavelmente apanhado de calças curtas, em meio a Crise, cuja pureza de alma é de difícil constatação, fato a ter sido, justamente, o Presidente Lula, um dos mais refratários condenadores do Golpe em Honduras, Aliado de Primeiro Momento à Turma de Zelaya, embora, com mais descrição, também, muito provavelmente, adepto, moderado, do Bolivarianismo de Chavez, com resguardos tupiniquins, as Tropas de Micheletti, no entanto, na melhor Cartilha da Polícia Militar Brasileira, quando combate traficantes no morros e bandidos entrincheirados em prédios, tratou logo de cortar água e luz da Embaixada, forçando a rendição de Zelaya, e por decorrência, de todo o Corpo Diplomático Brasileiro, colhido em fogo cruzado ?
Navegando em Mares da América Central, nunca dantes navegados pelo Brasil, bem debaixo do Membro Protuberante do Presidente Americano, Barack Obama, quem, apresenta, relativo ao Golpe, posição dúbia, quando a Ditadura de Micheletti, claramente, interessa aos Conservadores Americanos, e impõe um refreio na Aventura Chavista no Caribe, o Brasil, como país, nesse evento, nem de longe lembra aquela Nação Satélite dos Norte-americanos, dos Anos Sessenta, que assistiu inerte, por muito menos, um Presidente, seu, Jânio Quadros, ser deposto.
Não, exatamente, por tramar em sua Embaixada, na América Central, entrando de vez no complicado Jogo Internacional de Interesses, pela Manutenção de um Aliado no Poder, no caso Zelaya, em Honduras, mas, por simplesmente mexer com os brios da Maior Potência do Planeta, os EUA, naqueles inesqueciveis Anos Sessenta, e ousar votar contra o Bloqueio Americano à Cuba, então recém liberta de Fulgêncio Batista, tema, ainda, recorrente, na atual Sessão da ONU, de que, a Volta de Zelaya roubou a cena...
Sei que não estamos em 1961, e que o Presidente Lula,inevitavelmente, sairá mais “Homem”, ou “Chamuscado”, do evento, não podendo ser comparado, nem por um minuto, a Jânio Quadros, bem como, todos também sabem, que Zelaya, nem de longe, lembra Che Guevara, um Guerrilheiro Convicto, ao ser condecorado com a Ordem do Cruzeiro do Sul, mas, sinto que: “Forças Ocultas” pairam no ar !

 Comente este texto


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: CFdS (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.