A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Jornalismo
 

Por: Tolentino e Silva

"OS COVARDES FOGEM, OS CORAJOSOS ENFRENTAM"
Por: Tolentino e Silva (jornalismo)

(alguns dias após a posse)

Estas foram as palavras expressadas pela prefeita eleita em Governador Valadares, Elisa Costa, ao encontrar a Prefeitura fechada, sem nenhuma autoridade Municipal para recebê-la e fazer a transmissão do cargo. Disse também uma frase que deve desencadear uma série de investigações, não somente sobre a péssima conduta do ex-prefeito José Bonifácio Mourão e seus assessores, mas também acerca do estado em que deixou a cidade: “Tem muitas coisas sucateadas no município e por isso não tiveram a coragem de vir aqui transmitir o cargo”.
Geremias Brito, o vereador mais votado nas eleições passadas e eleito vice-prefeito, foi mais suave em suas declarações: “Quando o homem fecha uma porta Deus abre outras”.
Foi preciso fazer ocorrência policial, para assegurar à nova administração de que estaria recebendo a Prefeitura no estado em que se encontrava. A assessoria da prefeita não encontrou relatórios, livro de prestação de contas, sequer um bilhete.
Segundo o Procurador-Geral empossado, Schinyder Cardoso, “a Lei manda que sejam entregue os documentos”. Mas que documentos? Não tinham nem as chaves para adentrarem àprefeitura!
Não foi somente esse fiasco que os eleitores do PT e dos partidos da coligação presenciaram. No Ginásio da Praça de Esportes, quando na abertura da solenidade de posse, um dos vereadores de oposição sentou-se à mesa e não mais se levantou. Ali, com deselegância e falta de postura, roía as unhas, enfiava o dedo no nariz, falava ao celular. Não se levantou nem para o ato solene da leitura da Ata. Faltou civismo, (que se refere às atitudes e comportamentos que no dia-a-dia manifestam os cidadãos na defesa de certos valores e práticas assumidas como fundamentais para a vida, o civismo consiste no respeito aos valores, às instituições e às práticas especificamente políticas de um país. Dessa forma, o civismo é uma questão de cultura política e de filosofia política. Faltou tudo isso no comportamento do vereador. Faltou com respeito e ética não só para com as pessoas comuns que ali estavam, mas também com as autoridades e os símbolos que representam a cidade, o Estado e o país.
A vereadora Dilene Dileu (DEM), foi vaiada todo o tempo. Ela, que durante a campanha difamou, ofendeu e criticou a prefeita Elisa, de certa forma, foi castigada pelo fato de a mesma, na qualidade de presidente da Câmara Municipal, ter que dirigir a solenidade e dar posse à prefeita.
O que deixou também indignados os valadarenses e ainda não engoliram, além da falta de ética profissional e respeito do ex-prefeito, foi o fato de que um dia antes da posse da Elisa Costa (31/12/2008), ele, juntamente com o vereador Paulinho Costa e o secretário Etelmar Loureiro aparecerem na página 5 (política), do jornal (Hoje em Dia) , simulando uma falsa prestação de contas com o título: “Prefeito de GV deixa R$ 14 mi em caixa”. Naquela oportunidade José Bonifácio Mourão e Paulinho exibem um cheque no valor de R$ 547 mil, que segundo Paulinho, tratava-se de dinheiro que conseguiu economizar naquele ano (2008). “Conseguimos resolver as pendências com os funcionários e cumprir os compromissos”. O ex-prefeito Mourão agradeceu e disse que o dinheiro já tinha destinação certa. Era para as obras e para compra de um veículo para a Equipe de Futsal da Praça de Esportes.
A atitude foi um tanto estranha, mas já esperada daquela administração. Surgem então algumas perguntas: Por que a destinação do dinheiro para a Equipe de Futsal, se a população ribeirinha, principalmente no bairro onde o ex-vereador se diz morar, (Santa Rita), enfrenta sérios problemas com inundações, doenças e a falta de infra-estrutura? Onde está o dinheiro roubado da Prefeitura, ou melhor, dos valadarenses? Onde está a Alessandra, apontada como pivô do rombo? O que foi que o ex-prefeito fez para apurar os fatos e punir os culpados? Por que ninguém está preso e nenhum dinheiro foi devolvido ao cofre público?
No dia 07/01/2008 o mesmo jornal noticia: “GV tem dívida de R$ 115 mi, diz prefeita”. De acordo com Elisa Costa o ex-prefeito José Bonifácio Mourão havia divulgado que estava deixando em caixa cerca de R$ 14 milhões, mas o valor que a Prefeitura e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) possuem atualmente é de apenas R$ 447 mil. Ainda de acordo com a prefeita, o dinheiro que o ex-prefeito diz ter deixado são recursos carimbados e só podem ser utilizados em projetos ou programas já determinados sendo que alguns desses recursos já haviam sido deixados pelo ex-prefeito Fassarela (PT), como é o caso do PRONAF (R$ 640 mil) e do Centro de Convenções (2,4 milhões).
Com fulcro neste balancete, feito pela atual administração, chega-se à conclusão de que as declarações do ex-prefeito Mourão, do ex-verador Paulinho Costa e do ex-secretário Etelmar, não passaram de meros cálculos superficiais para justificar o engodo, (Enganar ardilosamente com promessas que não se cumprem). A falta de respeito para com os valadarenses aliada à improbidade administrativa.

 Comente este texto


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: TKID (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.