A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
Para alterar som de fundo clique F5: 

Mensagens de Natal e Boas Festas

Mais Mensagens

                                  

 

Publicações
Perfil
Comente este texto

 

Espírito Natalino, o presente deste Natal!


Por: ALESSANDRA LELES ROCHA


Tudo bem, a vida é sempre uma sucessão de acontecimentos. Ontem não é igual à hoje que, certamente, não será igual a amanhã. Mas, sob alguns aspectos o cotidiano sempre teimou em tentar transparecer certo ar de normalidade, garantindo um bocadinho de conforto a alma dos viventes.

Assim, era em relação ao Natal. Fossem quais fossem as tempestades e contratempos, a época por si só se encarregava de ‘normalizar’ o cotidiano e os espíritos. O ser humano se deixava envolver por uma atmosfera acolhedora e pacífica, como se o mundo em redor pudesse ser o melhor de todos os lugares para viver. Numa ‘pieguice’ de comercial de TV, todo mundo queria desfrutar dessa sensação indizível e ter seus ‘quinze minutos’ de felicidade revigorante.

De repente, dois mil e quinze nos submeteu a uma ruptura intensa e profunda. A dinâmica dos acontecimentos, das relações sociais, das atividades político-econômicas, enfim… colocou os seres humanos em um xeque-mate de análises e reflexões avassaladoras. A identidade humana em todas as suas nuances está sob forte contestação, na medida de seus valores, princípios, convicções, ideologias. Então, inevitavelmente o espírito festivo do Natal foi abalado. Papai Noel, trenós puxados por renas, presentes, árvores decoradas,… nada foi suficientemente forte para blindar nossas emoções.

O mundo não está em festa. A introspecção parcial, ou integral, nos invadiu. Mas, antes de renderem comentários ásperos sobre isso, creio que não há razões para fazê-lo. Os acontecimentos desse ano, por mais difíceis e não digeríveis que sejam talvez tenham nos dado uma grande oportunidade de resgatar o verdadeiro Espírito Natalino.

Dos limões à limonada? Sim. O impacto das grandes tormentas da vida, as quais nos levam ao fundo do poço, sempre dá uma nova oportunidade de aprendizado, de reavaliação de prioridades e escolhas; tudo a ver com Espírito Natalino. Afinal, qual a simbologia mais essencial do Natal senão o ser humano em seu senso coletivo de fraternidade.

É nos tempos de crise e adversidade que nos deparamos com a separação de joios e trigos, na clareza de quais mãos e braços estarão estendidos para nós. A visibilidade em que o SER se agiganta diante das nossas fragilidades traduz a pequenez e a incapacidade do TER em sustentar o que somos. Como disse Antoine de Saint-Exupéry, no livro O pequeno Príncipe, “O essencial é invisível aos olhos”.

Não, não é a festa, o dinheiro no bolso, a comilança, a fartura, o consumo, a tradução do Natal. É na paz interior, no embalar dos sentimentos mais nobres e profundos, que se vivencia o Natal. Acima das crenças e das filosofias, esse é o tempo de estar com quem se quer bem. Simples. Prático. Sublime. Gestos e palavras suficientes para repercutir como uma oração, um agradecimento pela vida que nasce do amor.

E quantos não foram os Natais, os quais passamos sem termos tido ‘tempo’, para lamentar os infortúnios dos outros, enquanto comemorávamos alienados as nossas pseudo felicidades. Agora, estamos todos em ‘pé de igualdade’, com os olhos abertos para enxergar o mundo, para perceber que fazemos parte dele e que os sofrimentos de uns repercutem sim nos outros também. As fronteiras visíveis e invisíveis da geografia agora apontam para uma fraternidade mais palpável, mais real.

Portanto, que esse seja o primeiro de muitos Natais fomentados, de fato, pelo Espírito Natalino; quando a consciência humana se permite navegar pela sensibilidade. Então, como sugere o texto “Organiza o Natal” 1, de Carlos Drummond de Andrade, quem sabe no fim, alcançaremos um mundo bem mais ameno para se viver. Feliz Natal! Merry Christmas! Feliz navidad! Buon Natale! Joyeux Noël! Frohe Weihnachten!

1 http://www.releituras.com/drummond_organizanatal.asp

 

1157 - Leitura(s)
 Comentar

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: aEdA (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.