A casa dos grandes pensadores
 
 
 
 

ROSA GUERRERA

 

 

 

 

ETERNA SAUDADE

Faz alguns anos que você se foi mãe! E tempo demais que não escuto o som da sua voz aqui dentro de casa...Seu sorriso, seus carinhos e sua alegria ficaram no entanto profundamente gravados no meu coração.
Lembro que quando criança você me dizia que "as mães não morriam ,mas se transformavam em estrelinhas brilhantes ao lado de papai do céu ",e eu na minha crença infantil ficava olhando o firmamento imaginando quantas mães não estariam ali olhando os seus filhinhos aqui na terra...Lembranças que vêm a minha mente de um tempo tão feliz!
Mas os anos foram passando e muitas e muitas folhinhas foram arrancadas de vários calendários.
Cresci mãe,e juntas desfrutamos o real valor de uma grande e sincera amizade. O nosso carinho desafiava todas as leis das coisas passageiras. Fomos confidentes, amigas e irmãs.
Quantas vezes chorei em seus braços,e quantas outras acompanhei o seu sorriso alegre e brincalhão.
Nada nos intimidava. O amor que sempre nos uniu parecia crescer a cada dia,a cada instante,e assim caminhamos lado a lado por quarenta anos.
Mas um dia mãe ,você partiu...
Partiu mansa me deixando como lembrança o seu último sorriso !
Por muito tempo fiquei a olhar o seu rosto inerte a me dizer adeus.
Hoje quando lembro você sinto que volto a ser criança. Abro a janela e olho para o céu procurando a estrelinha mais brilhante,e por incrível que pareça eu vejo nela o seu sorriso.
E num mundo que só nós duas conhecemos eu pergunto baixinho para que ninguém me escute : " MÃE, COMO VAI VOCÊ ?"

Rosa Guerrera

Publicação: www.paralerepensar.com.br  - 23/08/2007