A casa dos grandes pensadores
 
 
 
ROSANGELA MALUF
 
 
 
 
 
POEMANDO
 
 
 
SINA
 
silenciosos
e serenos
sob o sol
de setembro
sucessivos
sinais
soltos
sérios
sons
de sino
de sino
que sina
que sina
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/2005
 
SOB ENCOMENDA
 
Sob encomenda
Feito pra mim
Centrado em palco
Foco de luz
Papel definido
Um drama
Ator
Feito pra mim
Sob encomenda
Picadeiro, arena
Cerco, cerca, circo
Spots
Comédia
Autor
Sob encomenda
Feito pra mim
Jogos de palavras
Poemas, sonetos
Escritos e lágrimas
Livros e risos
Papel em branco
Escritor
Feito pra mim
Sob encomenda
Telas claras
Sol e lua
Versos claros
Noites tristes
Estrelas e sóis
Meu pintor !
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/2005
 
STOCKHOLM 
 
Meus tamancos suecos
Fazem barulho
Pelas ruas de Estocolmo
E me fazem lembrar
Cecília Meireles
Na canção dos tamanquinhos
Morena, tostada pelo sol de Ibiza
Colorida pelo verão em Majorca
Brincos de argola
From Madrid
Atraio olhares escandinavos
Neste bar onde paro
Parece que chamo a atenção...
Quando vou pagar meu sorvete
Um sueco risonho e rosado
Sorri e me diz que não
Agradeço em português
Saio feliz da vida
Com meu pistache na mão
E atravesso a avenida
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/2005
 
SUBMISSA
 
Tuas mãos fortes
a me conter,
gosto de senti-las
Gosto dos teus olhos
Dos teus cabelos
Do teu jeito doce de ser
Gosto do teu sorrir
Gosto do teu falar
E gosto ainda mais
Quando me chama
Pra namorar
 
Do teu corpo unido ao meu
Gosto de tudo
Do gosto, cheiro e suor
Do nosso ritmo de fazer amor
Gosto da tua presença
Teu jeito de menino
Teu lado feminino
Teu modo ingênuo de ser
Gosto de tudo em ti
Mas gosto mais ainda
De ser tua mulher
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  03/08/2005
 
TARDE DE NOVEMBRO
 
Retiro-me em minha insignificância
E constato estarrecida
Que estou só...
Fecho as cortinas
Tranco a porta
Passo a chave
Me deito encolhida
E choro de dor
De tristeza, de desencanto
E de solidão !
 
Junto os caquinhos
Que ainda sobraram de mim
Do que fui, do que sonhei
Do que pensei viver
Enfim...
Não quero céu azul
Não quero um dia de sol
Nem flores, nem jardins
Nem pássaros cantando lá fora
Quero mergulhar no escuro
No frio e na chuva
Descer ao mais fundo do poço
E submergir...quem sabe
Um dia, de novo
Pra vida !
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br - 05/08/05
 
UM ADEUS...
 
Saio da cama com cuidado
Pra não acordar você
Deixo você dormir
Fecho a porta do seu quarto
Sem barulho
Deixo você sonhar
Desço a escada
Vejo a sala
A lareira ainda acesa
no tapete, a desordem 
O vinho de ontem
A garrafa, as taças
A mesa posta para o café
(foi tudo tão bom)
deixo um bilhete
um adeus
e uma xícara
marcada
com o meu batom...
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br - 05/08/05
UM IDEAL...
 
O teu pé de cansado já não marcha
E a tua mão de usada não afaga
O que foi feito de tua força
Da tua louca energia
O que foi feito ?
A tua mente de tão fraca
Já não pensa
E o teu querer, já esquecido
Não é mais
O que foi feito de tua vontade?
E da tua emoção, o que será ?
A tua voz de tão rouca
Já não se ouve
E o teu riso de contido
Não escuto mais
O que foi feito do teu grito na garganta
E do homem que eras
Com o             que sonhavas
Por que lutavas
Já não lutas mais ?                  
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br - 05/08/05
VINGANÇA
 
Sem motivo algum
Tu me magoaste...
Sem razão nenhuma
Feriste-me de morte
Me fizeste chorar
Fizeste-me sofrer
Agora eu quero
Me vingar de ti
Agora eu quero
Vingar-me de ti...
 
Por isto eu quero
 
Que a tua fonte seque
Que o teu time perca
Que o teu barco afunde
Que o teu sapato aperte
Que tua cerveja esquente
 
Tomara
 
Que o teu cabelo caia
Que o teu cheque estoure
Que o teu fogo apague
Que o teu jogo acabe
 
Quero mais
 
Que tu percas o rumo
Que não tenhas sorte
Que percas o bonde
Que sofras
Que  chores
Que encontres a morte...
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  03/08/2005
 
VOCÊ E EU...
 
P/ LC
 
Se nas estrelas estava escrito,
eu não sei
se em carta de tarô foi indicado,
não concordei
nem discordei
se o I Ching
disse que sim
eu não imaginei
se afirmado por cigana
e cartomante
nem sonhei
das rezas
das runas
bem que duvidei
pai de santo
benzedeira
eu questionei
mas quando os búzios
disseram sim
para você
e para mim
ah, eu bem
que acreditei !
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br - 05/08/05
 
VOCÊ É PLURAL
 
São múltiplos em um só
Alguns eu amo
Outros odeio
Mas a cada manhã
Acordo cheia de amor
Te vejo dormindo
Respirando suavemente
Me aproximo pra que não acorde
E sinto seu cheiro
Que chamo de azedinho
Cheiro com perfume
E o suor da noite
Do amor que fizemos
Te olho com ternura
Te olho com afeto
Te desejo
Você é o meu amor
Meu homem
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br - 05/08/05
 
RE-AÇÃO
 
me provoca
que eu revido
me atiça
que te queimo
me contesta
que eu respondo
me procura
que eu me escondo
me seduza
que eu me rendo
me ama
que te adoro
me abraça
que eu te enlaço
me beija
que eu me derreto...
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/2005
 
 
RECEBO-TE
 
Dizes que te entregas
Te aceito
Falas em calafrios
Te aqueço
Do teu torpor involuntário
Te acalmo
De tuas cãibras de corpo inteiro
Te alivio
Em convulsões da carne
Uno-me a ti
Em descompassada
(Arritimia )
Batem teu coração e o meu
Fora do prumo
Fora do eixo
Teu pensamento e o meu
Em meus braços
Em eterno abandono
Te acolho
 
És amo e senhor
Homem meu
Dono de mim
Te amo
Te quero
Te guardo assim
Assim...
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/2005
 
 
 
 
RENDIÇÃO
 
Eu me rendo
Deponho as armas
Deixo cair as amarras
Solto os barcos
Solto os bichos
Retiro o que disse
Longe atiro as pedras
Eu me rendo...
Eu me entrego
Sem resistir
Eu me entrego
Sem exigir
Sem nada pedir
Sem barganhar
Sem argumentar
Eu me entrego
Sem pudor
Por amor
Eu me dou
Eu me dôo
Eu te acolho
E me perdôo!
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/2005
RESSURREIÇÃO
 
Amor compactado
Em mármore esculpido
Resiste
Denso afeto
Em bronze moldado
Persiste
Carinho soprado
Em nuvens ao vento
Insiste
Ternura antiga
Em fotos guardada
Adormece
Paixão contida
Com fogo lacrada
Ressuscita...
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/2005
SANTIAGO DO CHILE
 
Ao fundo
Paisagem estática
Cordilheiras
Imponentes, altivas
No cume das cordilheiras
Neves eternas, sólidas
Permanentes
Brancura ímpar
Contra o céu azul de Santiago
Acima das montanhas
Céu de brigadeiro
Azul turquesa
Seus olhos de mar
( ou será de céu ?)
Brilha o sol
Fulgurante em seu cintilar
Do Serro San Cristobal
Miramos la ciudad abajo
Nosotros enamorados
Colores y sonidos 
Besame mucho...
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/2005
UMA SONATA DE MOZART
 
De olhos abertos
Vejo o teto
Asséptico
Branco
Do meu quarto de dormir
Fecho os olhos
E num instante
Já não estou mais ali
 
De olhos fechados
Vejo um teto
Espelhado
Iluminado
Por dois corpos nus
Entrelaçados
Num abraço
Quase um nó
 
E ouço ao longe
Uma sonata de Mozart
Em dó...
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  03/08/2005
UMAS E OUTRAS
 
Quero outras mãos
A deslizar
Pelo meu corpo
E quero outros dedos
Descobrindo meus segredos
Quero outra boca
Procurando
A minha boca
Outros lábios
Molhando meu pescoço
Quero outras garras
A marcar meu dorso
Outras pernas
Entrelaçadas às minhas
Quero outras mãos
Me apertando o ventre
E outra língua
Incendiando a minha
Quero novos jogos de amor
Sobre o meu leito
Quero um novo homem
A descansar
Sobre o meu peito...
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br - 05/08/05
VERSOS PARA MARIA
 
Na janela dessa casa
Sempre eu via debruçada
Moça feia, branca, sem graça
Pálida, quase sem cor
Passava assim pela vida
Sempre de negro vestida
Sem sorrisos sem cores sem festas
Sem amantes, sem amor
Um dia chegou um moço
Ninguém sabe porque chegou
Levou com ele a janela
A moça branca
E a flor...
Publicação: www.paralerepensar.com.br  03/08/2005
VIA CRUCIS
 
Para o meu primo André
 
Uma noite
Enquanto dormia
Eu sonhei
Que entrava no céu...
Em seu trono de veludo
Majestoso e todo azul
Me aguardando sem sorrir
Acho ( tenho quase certeza)
De que ELE esperava por mim ...
Mergulhei naquele  olhar
Chorando  minha aflição
Entreguei-lhe a minha dor
E ELE sem um gesto sequer
Me acolhia sem falar...
Minhas lágrimas tão amargas
Aos seus pés, eu coloquei
Meu coração partido
Em uma bandeja, levei
E com a minha coroa de espinhos
Sua cabeça, coroei ...
Me deitei sobre o seu colo
E por ali mesmo, fiquei
Envolto em tanta paz
Envolto em tanta luz
Me despertei com a certeza
De que me encontrei com Jesus.  
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br - 05/08/05
VIDA
 
Há dias doloridos
Vazios tristes cinzentos
Opacos sem graça sem vida
Sem luz sem sol sem beleza
Há dias que são
Só tristeza
 
Não gosto de dias assim
Baixo astral
De mal com a vida
Sem esperanças
Beco sem saída
Aquele dia longo
Parece não ter fim
Dias de desesperança
E quase sem gostar de mim
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  03/08/2005