A casa dos grandes pensadores
 
 
 

ROSANGELA MALUF

 

 

 

 
PRISIONEIRA
 
Minha cela está branca
Nada escrito nas paredes.
Minha cela está fria
Faltam os raios de sol.
Triste está a minha cela
Não tem cores
Não tem flores
Na janela.
Retenho pequenas coisas
Prisioneira que sou
De um vidro
Agora vazio,
Do perfume
Que acabou
Da revista já relida
De uma lata de biscoitos
Da velha meia de lã
Do meu cobertor furado
Presa no espelho quebrado
Junto do livro rasgado
De fotos já desbotadas
Junto a um violão sem corda
Vazia lata de talco
Sabonete sem perfume
E essa toalha molhada...
Me prende o esmalte vermelho
E um batom , de cor grená
Uma escova de cabelo
Outra de dentes, branquinha...
Presa em tudo, estou mais presa
Por só ter o que me prende
Rezo um terço, agradeço
E na branca sela minha
Com o rosário na mão
Vou cantando a ladainha
Enquanto olho e me prendo
A uma foto antiga, velhinha!
 
 
Rosangela Maluf
 
Publicação: www.paralerepensar.com.br  13/08/200