A casa dos grandes pensadores

FERNANDA MOROSO

A criação do poema

 

É como expulsar seus terrores

É como desmontar suas fraquezas

É o grito que ecoa por sobre os tetos

De todas as ruínas, um todo em berros

A criação do poema

É negar as regras

Enfraquecer as pernas numa nova paixão

É ser mais, à frente, revelação

É o mergulho no mundo, revolução

Criar um poema

É chorar nas entrelinhas

É vida que se odeia

Por onde o mundo caminha

É soltar a voz no vazio

É viver o silêncio tardio

Criar um poema

Não é brigar com as palavras

É lutar com o seu sentimento

O medo do nada

É cuspir um tormento

A criação do poema

É a luz à nova vida,

Mesmo que velha e reprimida

Mesmo que triste e sozinha

É dar vida à morte

Fazer sua própria sorte,

Agora, neste momento,

Enquanto você tiver tempo.

 
Fernanda Moroso
                      
Publicação: www.paralerepensar.com.br 21/07/2006