A casa dos grandes pensadores
 
 
 
 

FERNANDA MOROSO

 

 

 

Iara
 
à minha mãe de coração
De tudo o que já passamos
guardo saudades
De tudo que juntas já choramos
quero mais
De tudo que choramos abraçadas
levo a esperança
De toda uma alegria
mais que o mundo sorriremos
De todo um amor
para sempre viveremos
De toda uma vida
felicidade eterna sentiremos.
E minhas aflições se afagarão em teu peito
num pequeno momento
de conforto e emoção.
E minhas tristezas
desaparecerão com o tempo, pelo reconhecimento
de quem deixou seu mundo por mim,
por gratidão.
E meu olhos atravessarão o teus
brilhando-te ao caminho da razão,
e em rimas pobres, transmitirei o amor
que por ti guardo em meu coração.
Iara, teu nome,
belo nome,
gravado em uma história de glória
em virtude de um homem
que há tempos remotos,
vestia-se de Zé Ninguém,
cujas andanças tantas
procurava por Fernanda.
Fernanda, apenas mais um alguém,
que te quer bem.
 
Do livro: Os Sentimentos de Todos os Dias. pg. 46. 2004
 
Fernanda Moroso
                      
Publicação: www.paralerepensar.com.brr 21/07/2006