A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Poema
 
Infância de Menino
Por: Poetagaldencioneto

Infância de Menino


O riacho que deságua
No meu peito traz saudade
Do meu tempo de menino
Ate minha mocidade
Quando eu era criança
Sob a luz do candeeiro
Pra ficar com as menininhas
Me sentava no terreiro
Pra puder contar estrelas
Tomar água de cabaça
Escutar cantar de grilo
E comer beiju de massa
Pra comer beiju de mãe
Com café quente e fresquinho
Que dava pra todo mundo
Mãe partia direitinho
Num falhava uma só noite
A gente naquele cantinho
Toda noite inda me lembro
Da pureza lá de casa
Da infância de um menino
Que marcou como com brasa.




Galdêncio Neto

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: JHfA (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.