A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Crônica
 
A LINGUA PORTUGUESA
Por: Luiz Carlos Morete

A LÍNGUA PORTUGUESA




“Amo-te, ó minha Língua Portuguesa,
Doce, maviosa, rica e feiticeira,
De todas do Universo és a primeira,
Que nenhuma haverá de mais beleza.”

(Lindolfo Gomes)


A nossa língua portuguesa é maravilhosa e, ao mesmo tempo, exigente. Exige que nossa comunicação falada seja feita corretamente e a escrita, melhor ainda. Mas assim como exige de nós, ela também nos indica o caminho a seguir. Como? Através da gramática e de dicionários são alguns deles. Com estes dois instrumentos à mão temos condições de aprimorar nossa maneira de escrever dando sentido aos textos.
Sabemos que não temos meios de decorar todas as regras que uma gramática nos apresenta, pois ela não foi feita para isso e sim para aprender como se utilizar determinados princípios. Para isso a leitura e a prática são essenciais para arte de escrever.
Falar errado é terrível e eu senti na pele o que é isso. Quando trabalhava como bancário pronunciava muito uma palavra erradamente, mas sem perceber o erro. E a usava no atendimento ao público, o que era imperdoável. A palavra era “pérda” (como eu a pronunciava) e não “pêrda” (como era o correto). Até o dia em que um colega veio até mim e perguntou se eu falava assim sem perceber ou achava que era o certo. Ele me corrigiu e eu aceitei numa boa, nunca mais me esqueci. Dia desses encontrei ele em um restaurante e foi na hora: a cena me veio à memória. O Português tem dessas armadilhas.
Acho interessante uma outra palavra que muita gente conhece e a pronúncia é totalmente diferente. “Rorãima” como muita gente pronuncia e a correta é “Roraima”, com som aberto. Fica esquisito pronunciá-la assim, não? Mas é a forma que fiquei conhecendo através do Jornal Nacional.
A produção de textos maravilhosos nos tem deixado escritores brasileiros. Poetas como Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes, Manuel Bandeira, sem citar inúmeros outros, produziram poesias belíssimas. Nas crônicas temos Fernando Sabino, Rubem Braga e romances e contos Machado de Assis, José de Alencar e mais atuais como Jorge Amado, Luiz Fernando Veríssimo e muitos outros. Sem contar nos inúmeros jovens escritores que surgem todos os dias.
A nossa língua portuguesa é maravilhosa em todos os sentidos. Muitos autores têm sido descobertos o que faz com que ela não fique devendo nada a qualquer literatura do mundo.


24/12/2010

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: WEfR (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.