A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

PROF. HAROLDO NOBRE LEMOS
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Artigo
 
A JUSTIÇA TARDOU MAS NÃO FALHOU.
Por: PROF. HAROLDO NOBRE LEMOS

Sábado, 22 de Dezembro de 2008.
A JUSTIÇA TARDOU, MAS NÃO FALHOU !

Dr. Luc Montaigner & Dra. Françoise Barré-Sinoussi
Lembro-me perfeitamente do alvoroço que causara a descoberta de um vírus, na década de 1980,que estava matando homossexuais, conforme a imprensa mundial logo fez divulgar. Todos davam opinião, palpite e imperava o "achismo", muito conveniente a determinados segmentos da sociedade, dentre eles os "messias" de plantão e até mesmo alguns "sábios" da Igreja Católica.Em tempo: o subscritor destas linhas é católico tradicionalista. Estava prestes a defender minha tese de mestrado em Virologia, na UFRJ, quando, certo dia, o jornal "O Globo" estampou matéria subscrita pelo Cardeal Eugênio Salles sobre o tema. Um bestialógico longo feito por quem nada entende de Biologia, menos ainda, por óbvio, de Imunologia e Virologia. Fazia eco ao que os estadunidenses (auto-denominados americanos...como se só existisse a do Norte), que "batizaram" a pandemia de "câncer-gay". Na esteira desses acontecimentos, a mídia mais poderosa do mundo alardeou que o Dr. Robert Gallo , um norte-americano, por óbvio, descobrira o vírus causador daquilo que passou a ser chamado de AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida...em inglês). Ignoraram, propositadamente, os trabalhos do Dr. Luc Montaigner e sua equipe na França. Devem ter pensado que os franceses já tinham muito cartaz dentre as Ciências Médicas, devido aos trabalhos do químico,gênio e, por que não citar, católico praticante, Louis Pasteur. De certo houve outros grandes biologistas no século XIX, mas é impossível que se viva, ou sobreviva, nos dias de hoje sem empregar alguns dos principais postulados de Pasteur.
À guisa de recordação, quem não bebeu leite, sucos diversos ou ingeriu alimentos PASTEURizados? E a vacinação anti-rábica, que utiliza os mesmos princípios desde 1884? E por aí vai ! Enfim, o Dr. Gallo não foi o primeiro a isolar o vírus em questão e relacioná-lo com a pandemia que se estabelecia. Mais tarde confessaria isso...para negar mais adiante a própria confissão. Perjúrio? Mas a comunidade científica mundial pôs termo a essa vergonha, como se vê da matéria jornalística que se segue. E cabe destacar que a equipe francesa não se arvorou em "culpar" esse ou aquele grupo social. Agiram apenas como verdadeiros cientistas. Graças a Deus !
A propósito, o estudo genômico do RNA do vírus HIV (os vírus possuem DNA ou RNA...jamais os dois juntos) já comprovou que este agente infeccioso passou a circular entre humanos lá pelos idos de 1470. Fica a sugestão de leitura de obra recém publicada por Stefan Cunha Ujvari, sob a égide da editora Contexto. Chama-se " A História da Humanidade Contada pelos Vírus". É uma brochura pequena, escrita em linguagem simples e agradável, com boa bibliografia e que constitui excelente material de consulta para pôr termo a algumas lendas urbanas e comentários tendenciosos de bispos auto-proclamados e jornalistas desavisados.



SEGUE A INFORMAÇÃO JORNALÍSTICA.

Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008.

Cientistas que descobriram HIV ganham Prêmio Nobel.

Um alemão e dois franceses são os vencedores do prêmio Nobel em fisiologia e medicina de 2008, divulgado nesta segunda-feira, dia 6 de outubro, por conta da descoberta do HIV e da comprovação de que o vírus HPV pode causar câncer.Nascido em 1936 na Alemanha, Harald zur Hausen é o responsável por provar que o papilomavírus humano (HPV) é capaz de causar câncer no colo do útero, enquanto os franceses Françoise Barré-Sinoussi (1947) e Luc Montagnier (1932) receberam o prêmio pela descoberta do HIV, vírus causador da aids. A dupla francesa divide com o americano Robert Gallo a co-autoria da descoberta do HIV, mas o cientista dos EUA já foi acusado de se apropriar indevidamente das descobertas de Montagnier. Seu nome não é citado no material distribuído pelo Instituto Karolinska, órgão sueco que coordena o Prêmio Nobel.Hausen receberá metade do prêmio, enquanto os franceses dividirão a outra metade do valor de 10 milhões de coroas suecas, que equivalem a cerca de US$ 1,5 milhão.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: HQZE (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.