A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

PAULO ROBERTO MARTINS SILLES
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Artigo
 
FALTA UMA DISCIPLINA NA EDUCAÇÃO
Por: PAULO ROBERTO MARTINS SILLES

FALTA UMA DISCIPLINA NA EDUCAÇÃO

A escola terá que repensar o papel da educação para os próximos anos. Precisamos preparar a próxima geração para ajudar a criar uma sociedade civil responsável e solidária que exerça plenamente a cidadania. É preciso estimular o trabalho comunitário, preparar os jovens para a construção de uma sociedade mais justa, democrática e solidária. A maioria dos jovens praticamente não possui o hábito de ler jornais, bons livros ou revistas informativas, preferem permanecer durante muito tempo em frente aos lixos transmitidos pela TV, assimilando uma total ignorância informatizada, ficando alheio a tudo o que se passa em sua cidade e no mundo. Muitos aderem à cultura inútil, leitura de gibis e outras revistas não recomendáveis. Quando questionados sobre qualquer assunto atual, acontecimentos políticos ou sociais referentes e de interesse à cidade que residem, fatos estaduais relevantes, ou mesmo mundiais, notamos uma total ausência de conhecimentos.
Para que sejam formados cidadãos conscientes e esclarecidos, a escola deverá incutir na mente das crianças, orientando-as diariamente, desde cedo, iniciando-se pelo quinto ano e estendendo-se até o terceiro colegial, através de aulas específicas, tendo como conteúdo, os graves problemas vividos pela sociedade brasileira, mais precisamente, pela juventude. Os jovens não dão a devida atenção às campanhas educativas e preventivas realizadas pelo governo, através da imprensa falada, escrita e televisada. Entendemos que os diversos problemas apresentados entre os jovens, cessarão, quando forem levados e exaustivamente discutidos na Escola. Sendo a Escola considerada como a extensão do nosso lar, os professores, principalmente dessa nova disciplina, teriam a árdua incumbência de discutirem, esclarecerem e orientarem os alunos, sobre todos os fatos apresentados. Na realidade, muitos pais não conseguem talvez por motivo de trabalho, ter um diálogo diário com seus filhos, orientando-os sobre bons costumes, bem como o caminho certo à seguir. Todos sabem que boa parte dos pais de alunos que freqüentam o ensino público municipal e o estadual, são pessoas simples e humildes que trabalham em períodos de safras, daí a dificuldade, principalmente de tempo, para uma boa orientação a seus filhos.
Assim sendo, achamos imprescindível a inclusão tanto no currículo escolar municipal, como no estadual, de uma disciplina que seria apresentada através de módulos específicos, para cada assunto a ser apresentado e discutido. Seria uma espécie de disciplina aberta, na qual seria constantemente inserido qualquer assunto que fosse considerado de relevância. Necessário se faz, trazer para ser minuciosamente analisado e intensamente debatido dentro da escola, tudo aquilo que atualmente é vivenciado fora dela.
Dessa forma, enumeramos alguns assuntos que entendemos como imprescindíveis para composição do conteúdo dessa nova disciplina:
-Módulo sobre Tabagismo e Drogas;
-Módulo específico sobre Educação para o Trânsito;
-Módulo sobre Informática (onde, após esgotada toda a parte teórica, fariam a parte prática, na Sala de Informática da própria Escola);
-Módulo sobre Planejamento Familiar (onde seria discutido entre outros assuntos, a formação de gangs, evasão escolar, porte e uso de armas);
-Módulo sobre Política Brasileira (inclusive, com visitas freqüentes do professor e alunos às sessões da Câmara de Vereadores);
-e uma infinidade de outros assuntos atuais.
Os conteúdos desses módulos, após serem apresentados, discutidos e didaticamente entendidos, óbviamente que teríamos alunos muito bem orientados, esclarecidos e bem preparados sobre tudo o que vivencia superficialmente fora da Escola.
A Escola deve formar personalidades esclarecidas, capazes de resistir ao relativismo da civilização atual, sendo educados de tal modo que saibam viver, sofrer e lutar, em qualquer situação e circunstância da vida. Sabemos que alguns desses assuntos são apresentados e debatidos períódicamente nas escolas, através de palestras educativas semestrais ou anuais, mas esses assuntos deveriam ser tratados e debatidos diariamente, dentro das salas de aula.
Como sugestão, entendemos que esta nova disciplina poderia denominar-se: “Conhecimentos Gerais” ou “Orientação Educacional”. O objetivo maior, seria o esclarecimento, a atualização e a orientação de todos os jovens estudantes, que se iniciaria pelo quinto ano seguindo-se até o terceiro colegial.
Além de bem orientados e atualizados, eles estariam muito bem preparados para prestarem com sucesso, qualquer concurso público ou não, para iniciação no trabalho.
Assim sendo, teríamos educadores que procurariam ajudar os educandos a aprenderem maneiras de ser e de se relacionarem, que os capacitem a se ajustarem a uma sociedade de parceria e não de dominação, pois triste será a Escola que não acompanhar o mundo de hoje, ignorando tudo aquilo que seu aluno já vivencia fora dela, sabendo-se que educar para a cidadania é construir uma sociedade mais harmoniosa para a família, o trabalho e a produção econômica.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: Pagc (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.