A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Maria Carmen França Fernandes
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Artigo
 
AOS PAIS DE ADOLESCENTES (1)
Por: Maria Carmen França Fernandes

Todo mundo já ouviu o pai, a mãe ou avós de adolescentes problemáticos exclamarem : "nunca pensei que fosse sofrer tanto com meu(minha) filho ( filha)". É claro que sofrem e muito! Só quem sabe a intensidade deste problema é quem já o viveu ou está vivendo. E pensam, de verdade, que deram o melhor de si para que isto não acontecesse ; e deram ! Cada um de seu jeito, uns com repressão, outros com liberdade numa demonstração de confiança, outros recitando os bons costumes e atitudes dignas todos os dias, e outras "n" maneiras de "educar". De repente, a bomba ! Seu(sua) filho(filha) está com problemas !!! Atitudes estranhas, mudanças de hábitos radicais, etc, etc. Aí, o desespero, as punições, os castigos, as castrações de pensamentos, os "xingamentos" ... É ... Só repressão. Os pais estão errados ? Não !!! Eles não sabem o que fazer !!! Viraram adultos bebês diante de fatos tão novos que só aconteciam com os filhos dos vizinhos ! A experiência de uma vida inteira não serve, agora, para mais nada ! Todos os "corretivos" aplicados não dão certo !!!" meu deus, o que faço ?" ou, "o que fiz de errado?" aí começa o complexo de culpa depois de esgotados todos os recursos usados. E sofrem, sofrem, e sofrem muito !!!Se debulham em lágrimas, oram, fazem promessas, buscam em sua doutrina religiosa uma solução, um milagre ! Estão errados ? Não !!! Estão lutando para salvar um ser da mediocridade, das drogas, da prostituição, da vagabundagem ... E não conseguem e exclamam várias vezes, todos os dias, várias vezes por dia : "nunca pensei que um dia fosse sofrer tanto "! E nunca pensaram mesmo ... Mas nem por isso deixaram de prevenirem-se educando seus rebentos para o caminho do bem. E mais uma vez culpam-se de acontecimentos alheios às suas vontades: "eu devo ter sido um pai, ou uma mãe, ausente, preocupando-me mais com o meu trabalho que ficar mais tempo com meu(s) filho(s) ". Mas, não é por isso que existem adolescentes problemáticos. Eu também não sei porque, se eu soubesse não estaria aqui escrevendo para meia dúzia de leitores, e sim espalhando pelo mundo a cura da problemática da adolescência. A única coisa que posso passar a quem ainda não pensou a mesma coisa que eu, é: vocês já exclamaram "nunca pensei que meu(minha) filho(a) fosse sofrer tanto assim um dia!?". É... Talvez eles sofram mais que nós, os pais. Na rua encontram os "demônios' dominadores, doces e suaves, que lhes proporcionam um mundo (aparentemente) fantástico antes de os enredarem para o desespero. Em casa, encontram só castigos, xingamentos, "caras feias"... A única "talvez solução" fosse reverter a situação. Se antes dávamos 100% de amor, vamos dar 1000% ; se antes dávamos um "colinho", um espaço, um abraço, vamos dar milhões disto tudo. Eu "ainda" acho que só o amor salva. Desculpem se falei o que todo mundo já sabe ... Se não consegui ajudar ninguém... Mas eu tentei. Fiquem com deus.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: SUXI (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.