A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Poema
 
A Noite Era de Oiro
Por: Pedro Valdoy


A noite era de oiro
a lua estrelava prata
nos becos da aldeia
e vielas perdidas

Os cidadãos meio afoitos
perdiam-se na tasca
em plena jogatina
no desengano de um jogo

Como perdidos no tempo
sentiam o tragar dos dados
na incerteza desesperada
coberta de cânticos celestiais

As crianças baloiçavam-se
num adormecimento
ingénuo eterno
em voos mágicos para o futuro

São as fragrâncias do ser
delapidado pelo amor
dos namorados enternecidos
como amantes ao luar.

Pedro Valdoy

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: CUGY (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.