A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Luiz Roberto Pires Domingues ☼
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Crônica
 
Que País é Este?
Por: Luiz Roberto Pires Domingues ☼

Câmara livra de cassação deputado preso por roubo é a manchete do Jornal O Globo do dia 29.08.13. Cento e setenta e dois parlamentares da Câmara dos Deputados pouparam o deputado ladrão (não sei se isso é um pleonasmo, mas caminha para ser) de que ele fosse cassado. Provavelmente sentiriam falta do “colega de trabalho”. É a imagem perfeita desse nosso glorioso Brasil. Irretocável. Como explicar ao primeiro mundo que um deputado condenado por formação de quadrilha e peculato vai para a cadeia, mas continua Deputado? Vai ser muito difícil. A não ser que os 172 deputados que participaram desta pichação da imagem do Brasil estejam se protegendo e legislando em causa própria.

Estou começando a ter vergonha de dizer lá fora que sou brasileiro. Uma pintura de decisão, e uma pintura a forma de decisão. Voto secreto. É para os ladrões e os amigos dos ladrões se esconderem. Não se fazem mais homens como antigamente. Voto secreto para os deputados marginais se esconderem de seus eleitores, e continuarem com esta casta que enegrece o País. Não têm a menor sensibilidade de patriotismo, e querem se enriquecer nas barbas de um povo “babaca”, que continua a votar neles.

Uma frase que recebi através de um e-mail diz exatamente uma verdade insofismável: “Antigamente os cartazes nas ruas, com rosto de criminosos, ofereciam recompensas; hoje em dia, pedem votos”. Perfeito.
Da maneira como estamos, bastará colocar uma grade fortemente amparada em torno do Congresso Nacional, para que estes deputados possam trabalhar em casa. Assim não passariam pelo constrangimento de irem à rua, e mostrarem a sua cara ao povo, e principalmente aos seus eleitores. Poupar-se-iam de qualquer vexame, e poupariam o povo de ser roubado.

Mas ainda existe uma esperança, e ela se chama Poder Judiciário, ou melhor, o Supremo Tribunal Federal, que apesar de ter pisado na bola neste assunto, ao não cassar o deputado condenado, teve uma voz dissonante muito bem elevada, para demonstrar que aberrações como esta têm de acabar. Em nome de um Brasil honrado.

A Casa Legislativa do Samba do Crioulo Doido está preocupado com outros valores, bem diferentes daqueles pelos quais os seus eleitores tiveram quando tiveram a infeliz ideia de lhes dar o seu voto.

Se o Supremo Tribunal Federal não der uma solução digna para o caso do deputado-marginal, não haverá outra solução a não ser a de se abrirem vagas, nas próximas eleições, para a bancada dos deputados-presidiários, cuja procura não se restringirá aos 172 deputados hoje em exercício, pois muitos candidatos se habilitarão com um curriculum invejável e irretocável.

Sr.Manoel, nós brasileiros somos muito engraçados mesmo. O senhor não vai dizer isto aí em Portugal, porque ninguém vai acreditar. Vão dizer que o senhor está ficando maluco e deve ser internado numa Casa de Recuperação Mental. E nós brasileiros é que fazemos piadas de português. Esquecemo-nos das nossas mazelas; das nossas graves mazelas.

Luiz Roberto Pires Domingues


 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: dHdD (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.