A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Ana Claudia Costa de Sousa
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Artigo
 
angustia de tê-lo longe
Por: Ana Claudia Costa de Sousa

sabe aos 16 anos saí de casa por ser maltratada por minha própria mãe e pelo ser que vinha a ser meu padrasto. ELA ME ESPANCAVA SE A CASA ESTIVESSE EMPOEIRADA, ME SOCAVA SE UM COPO QUEBRA-SE, ME RIDICULARIZAVA DE TODAS AS FORMAS POR SER TÍMIDA. Ele me agredia verbalmente, me insuntava o dia inteiro, me fazia de sua empregada, me aterrorizava dizendo que ia me jogar no lixão. E eu só tinha 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12... anos. Outra coisa que eles faziam era me obrigar a cuidar de meu irmão mais novo; ele tinha 4 anos eu dava banho, refeições, levava pra escola, era coagida a " brincar" com ele. o fato de cuidar dele não me incomodava apesar de ter 10 anos, me intristecia ter que ser mãe dele, de madrugada e de dia. eu queria brincar de boneca e não podia tinha que brincar com ele. ele era um menino imperativo bastante agitado e bem agressivo, claro que nada disso era sua culpa, pois ele era reflexo de seu pai, mas quando estavamos sozinho era bom, era natural e eu sentia muito amor por ele, mas quando as feraz chegavam incluindo a dondoca da irmã mais velha que passava o dia na rua em beusca de amoeres semanais, ele mudava e eu também, me sentia reprimida, coagida e ignorada. não era o fato dos afazers da casa que me deprimiam era o meio que me inojava as atitudes, os conceitos, a forma de enchergar a vida. MAs a forma mais brutal de agressão que eu sofria era a de ser restrita a ir a escola, sim escola . só podia chegar na segunda aula tinha que sair na quarta, trabalhos e deveres de casa só escondido e o que mais me choca hoje era as punições quando fazia algo de errado: meu irmão brinco na praça caiu e arranho o joelho uma semana ANA SEM IR À ESCOLA!!!!!!!
Eles achavam que eu nunca ia crescer mas eu cresci e fui embora. no entanto a lembrança do amor que eu sentia pelo meu irmão dormiu. Depois passei por muitos problemas, coisas da vida mas Deus me abençõou com um amor.
que virou um lindo casamento que me trouxe alegria, paz e amor. porém descobri que aquela lembrança do amor que tinha pelo meu irmão não e lembrança é realidade, é saudade, e vontade de abaçar e dizer eu te amo! eu o vi recentemente no famoso orkut, claro que disfarçada. ele tá tão lindo! agora eu to angustiada com a dúvida que me mata desde que vi sua foto, devo ou não contactá-lo! se eu fizer isso terei como consequencia a mãe e o padrasto e de quebra a irmã. se eles fossem do tipo que se pode ignorar ótimo mas não são nem de longe!
eles amam estorquir e quando souberem como ta bem a minha vida vão fazer de tudo pra transformá-la em um inferno. Por esse motivo to assim sem saber o que fazer entre o amor de um irmão e o gosto amargo de um reencontro!!!!!!!!!!!!!

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (1)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: GdOW (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.