A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Marlete Alves dos Santos
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Prosa
 
Ocaso Natural
Por: Marlete Alves dos Santos

É madrugada, as ondas quebram nas rochas resistentes e frias. Está frio, a areia branca reluz ao luar. As águas mansas dos regaços repousam tranquilas, enquanto em outras paragens, distantes dali, o vento as faz revoltar-se e brigarem entre si como que desabafando suas mágoas. É tarde, a aurora está prestes a despontar, nuvens sombrias começam a obscurecer a lua que, tímida, se esconde, apesar do desejo ardente de brilhar. Nessa madrugada sombria, retornam recordações de um passado distante, brotam sensações há muito tempo escondidas no íntimo. O coração sente-se só, numa solidão conformada onde não há pressa para encontrar companhia, mas há vontade sufocada dentro do ser. Vontade de viver paixões, de viver plenamente tudo o que se tem direito, mas tudo não passou de um lindo sonho e o amanhecer chega para que a vida siga sua trajetória e a água continue a sua viagem lenta e mansamente. Triunfo/PE - 1989.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: dTDI (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.