A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Poema
 
Mãe
Por: Albertina Guerreiro

Mãe!
que nunca me chegaste a embalar,
nem me deste sequer um sorriso dos teus,
às vezes por ti quero chamar...
mas ao lembrar-te contemplo os céus.
Porque tu mãe, eras pura, suave como uma flor
e a tua alma era branca, era toda candura
e o teu coração encerrava todo o amor.
E eu, Mãe! não te conheci, mas, mesmo assim,
procuro a tua alma com sofrimento,
sonho? não! é que tu vives Mãe, no meu pensamento.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: TNOJ (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.