A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Poesia
 
A PALAVRA
Por: Marcos Costa Filho



A palavra, o som que comunica,
tem propriedades, com certeza,
várias facetas de se apresentar.
Dita irreverente, sem respaldo,
pode gerar um caso embaraçado,
muitas vezes, difícil de solucionar.

A palavra que aproxima
leva em sua íntegra
o bom do que foi pensado
no preparo da elocução.
É a palavra amiga,
aquela, que bem faz rima
no consenso do conversado.

A palavra que afasta,
sai de modo revesso,
quando não é burilada
e a proximidade se gasta,
deixando toda complicada,
logo, a animosidade criada
e faz da relação controverso.

A palavra em sua face amena,
dita com ênfase modulada,
semeia no diálogo aconchego
e os ânimos ficam amistosos,
deixam logo a vida temperada,
qualquer revés em quarentena
e uma feliz convivência é gerada.

A palavra em sua face revessa,
a mesma que adoça encontros
pode produzir o acender conflitos
e a animosidade logo se apressa.
E, sem retorno, equivocados ditos
reduzem amizades a escombros.


A palavra tem uma força implícita,
há que se ter no seu uso cuidado,
pois depende de como for dita
e do tom de voz nela colocado.
Amor, amizade... relacionamentos,
mesmo depois de bons momentos,
podem ter de súbito, fim inesperado

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: LRcG (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.