A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

CARLOS EDUARDO DE OLIVEIRA ANDRADE
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Prosa poética
 
DE PASSAGEM
Por: CARLOS EDUARDO DE OLIVEIRA ANDRADE

FSA/BA/BR, 22 set 1991

O dia nem começa e temos que partir.
O tempo é propício;
a chuva passou
e o sol ainda nem despertou.

O ancião passa por nós em sua carroça
e há bastante barracas
com sortidas frutas à beira da estrada.
Também já se visualiza
plantações que prosperam
e o gado já achando
o que comer no pasto,
pois a primavera já se faz presente.
Há, ainda, resquícios
de terras sofridas, pálidas,
devastadas pelas queimadas;
terras desprezadas.

Mas, o que realmente
ao momento importa
é que em meu peito
você, guria, descansa.
Pena que o sol já desponta,
nos desperta, nos alerta
e, lógico, nos desaponta.


Traduzido para o francês:

DE PASSAGE

FSA/BA/BR, 22 septembre 1991


La journée ne commence même pas et nous devons partir.
Le temps est juste;
la pluie este passée
et le soleil ne s’est pas encore réveillé.

Le vieil homme passe par nous dans son wagon
et il y a beaucoup de stands
avec des fruits assortis au bord de la route.
Il est déjà visualisé
des plantations qui prospèrent
et le bétail trouve déjà
que manger dans les pâturages,
parce que le printemps est déjà présent.
Il y a encore des restes
de terre souffert, pâle,
dévasté par les incendies;
terres méprisées.

Mais ce qui compte vraiment
en ce moment
est-ce dans ma poitrine
toi, guria, repose-toi.
C’est dommage que le soleil se lève,
ça nous éveille, ça nous alerte
et, bien sûr, cela nous déçoit.

Auteur: Carlos Eduardo de Oliveira Andrade (Duda)
Traductrice: Priscilla Barbosa de Oliveira Melo
CORDE DES RÊVES (VARAL DOS SONHOS)
POÈSIES (POESIAS), Page 49



Traduzido para o inglês:


PASSING BY

FSA/BA/BR, 22 september 1991


The day does not even begin and we have to leave.
Time is right;
the rain passed
and the sun has not yet awakened.

The old man passes by us in his wagon
and there are plenty
of stallswith assorted fruit by the side of the road.
It is already visualized
plantations that thrive
and the cattle already finding
what to eat in the pasture,
because spring is already present.
There are still remnants
of land suffered, pale,
devastated by the fires;
despised lands.

But what really matters
at the moment
is that in my chest
you, guria, rest.
It is a pity that the sun is rising,
it awakens us, it alerts us
and, of course, it disappoints us.

Author: Carlos Eduardo de Oliveira Andrade (Duda)
Translator: Priscilla Barbosa de Oliveira Melo
DREAMS ROPE (VARAL DOS SONHOS)
POEMS (POEMAS), page 49


 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: CggW (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.